23ª edição da Parada LGBT será inspirada nos 122 direitos conquistados

A nova edição do evento sediado em Brasília será neste domingo (3/7), a partir de 14h, em frente ao Congresso Nacional. Confira programação

atualizado 28/06/2022 9:28

bandeira lgbtqia+Andre Borges/Esp. Metrópoles

Para encerrar a programação do Festival Orgulho, em comemoração ao Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, neste domingo (3/7), será realizada a 23ª Parada do Orgulho LGBT de Brasília, que terá como lema “Nossos 122 direitos. Conhecer. Efetivar. Defender”.

A edição traz como tema a quantidade de direitos relacionados a orientação sexual e identidade de gênero que uma pessoa da comunidade LGBTQIA+ tem acesso.

De acordo com a entidade internacional ILGA, o Brasil é o segundo país do mundo com mais direitos para LGBT. Ao todo, existem 78 normas federais e 44 distritais que tratam desses direitos, conforme levantamento realizado, em 2019, pela Faculdade de Direito do IDP a pedido do coletivo Brasília Orgulho.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

A pesquisa mostrou que o DF, assim como o Brasil, está avançado nas legislações voltadas para a comunidade LGBT, e ainda constatou que há um significativo desconhecimento desse grupo de indivíduos sobre os próprios direitos.

“Precisamos fazer com que a comunidade LGBT saiba de todos seu direitos. Só assim poderão exercer sua cidadania. E também alertamos que é preciso defender essas conquistas, pois a ameaça contra eles é constante”, aponta Welton Trindade, coordenador do Brasília Orgulho.

Programação 

Segundo os organizadores, a parada terá um formato inédito neste ano: será a única do país que contará com intervenções artísticas ao longo do percurso, que seguirá o Eixo Monumental.

A concentração começa a partir das 14h, em frente ao Congresso Nacional, na Esplanada. Mais de 100 mil pessoas são esperadas no evento que também terá seis trios elétricos, performances, distribuição de brindes, entre outras atividades.

O festival Brasília Orgulho, que inclui a Parada do Orgulho LGBT , engloba diversas ações, como seminários, obras arco-íris e premiações. Além disso, ele conta com campanhas nos totens eletrônicos da Rodoviária do Plano Piloto, nos ônibus de todo o DF, além da participação de influenciadores digitais.

A campanha deste ano terá como mote: “Nós LGBT conquistamos 122 direitos. É direito nosso exercê-los. É dever de todos respeitá-los”.

Mapa do Orgulho

O projeto de intervenção artística Mapa do Orgulho foi criado para ampliar a visibilidade da questão LGBT em espaços urbanos. Welton Trindade destaca que o objetivo é levantar a reflexão sobre respeito à diversidade, como também, uma forma de reforçar o sentimento de orgulho e acolhimento para os que são diferentes.

“A proposta tem muitos propósitos e efeitos. Destaco o fato de as cores LGBT que ocupam o espaço urbano passarem a mensagem de que a cidade também é para e feita por LGBT. A gente também faz Brasília e ela precisa acolher e defender a diversidade de orientação sexual e identidade de gênero”, declara o coordenador do projeto Mapa do Orgulho, Igor Albuquerque.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Cinco espaços da cidade estão pintados da cor do arco-íris: o metrô, a Torre de TV, o Parque da Cidade, o Museu Nacional da República e o Teatro Nacional.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Quer receber notícias do DF direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesdf.

 

 

 

 

Mais lidas
Últimas notícias