Conteúdo especial

Plataformas que simulam salas de aula podem aliviar a fadiga do Zoom

Serviços como Gathner, Kahoot e Mentimeter aumentam a interação entre alunos, além de estimularem o engajamento durante as aulas

atualizado 01/06/2021 21:31

Texto elaborado pelos alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda do IDP, Elisiele Máximo e Lucas Caixeta

Se até adultos que estão acostumados a passar horas em frente a um computador já demonstram cansaço de ter que lidar com ferramentas como Zoom, Teams e Meets, imagine jovens universitários que acabaram de entrar para a faculdade. Pensando nisso, o Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP) tem buscado formas de usar jogos, vídeos, site e apps para aumentar o engajamento em sala de aula.

Uma das novidades é o uso do Gather, plataforma de conferência que simula os visuais de videogames retro. Em parceira com a Sapiê Produções, a Escola de Comunicação do IDP construiu uma sala de aula virtual que simula o ambiente presencial de aprendizado, com direito a cadeiras, quadro negro, espaço de convivência, mesas para reuniões de grupo e até biblioteca.

Cenários virtuais

O serviço repagina a forma de assistir aula, combinando recursos de videochamadas com mapas 2D. Para participar, os universitários utilizam avatares – personagens virtuais – que permitem explorar diferentes cenários do “IDP virtual”, além de se comunicar com quem estiver ao redor.

A intenção é oferecer à comunidade acadêmica espaços virtuais para que todos possam experimentar e interagir de forma mais eficaz no ambiente on-line. Por exemplo, só é possível visualizar o chat de vídeo de outro aluno e ouvir a voz dele quando o avatar se aproxima do personagem do colega.

As aulas são ministradas pelos professores ali mesmo. Qualquer pessoa pode usar o sistema de forma gratuita com até 25 amigos em espaços já padronização ou que podem ser personalizados.

Segundo os usuários, o grande diferencial é capacidade que a plataforma oferece de reproduzir a sensação de presença das pessoas quando elas estão próximas. Esse tipo de solução tem crescido em todo o mundo. Com apenas 18 meses de funcionamento, o serviço já contabiliza 4 milhões de usuários cadastrados.

“Amei a sala virtual. Ela oferece uma simulação da vida real onde podemos aglomerar e matar um pouquinho da saudade de estar junto com os colegas. A interação é surpreendente! Por exemplo, se formos conversar com um colega e não estivermos perto dele, não conseguiremos ouvi-lo claramente, assim como na vida real”, explica Enoque Belarmino, aluno do primeiro semestre de Publicidade e Propaganda.

IDP aposta em novas tecnologias

A ideia teve início quando os professores da instituição se movimentaram para buscar, fora do Brasil, iniciativas bem-sucedidas que ajudam a aumentar o engajamento entre os estudantes. Para o professor de Pensamento Computacional Fernando Barbalho, soluções como o Gather têm permitido tornar mais dinâmica as aulas em que é preciso dividir a turma em grupos.

“É mais fácil o docente alternar entre os grupos quando é preciso prestar algum tipo de assistência. Com outras ferramentas como o Zoom, essa dinâmica é bem mais complicada”, compara.

Gamificação

Para tornar os encontros mais dinâmicos e, por que não, competitivos, docentes do IDP também usam o Kahoot, ferramenta de quiz que permite aos universitários responderem a perguntas simultaneamente em uma espécie de campeonato virtual. Os jogos costumam ser utilizados com forma de revisar conteúdos, antes de novas aulas começarem.

Trata-se de uma plataforma ao melhor estilo “Show do milhão”, em que os estudantes precisam acertar uma série de questões elaboradas previamente pelos professores em um espaço curto de tempo. O resultado é mostrado para toda a turma e o ranking dos participantes muda a cada rodada, trazendo um toque de gamificação para o processo de aprendizagem.

A professora e jornalista Bárbara Lins é adepta da plataforma e garante que o resultado em sala de aula é bastante positivo. “Busquei algo em que pudesse conversar e interagir com os alunos de forma lúdica, sem perder a seriedade acadêmica”, explica. A experiência tem agradada à turma.

“Em tempos de pandemia, é o máximo (poder interagir por meio de quizes) porque cria um vínculo maior mesmo que seja por meio de uma modalidade on-line”, conta Júlia Feitosa, aluna do primeiro semestre de Publicidade e Propaganda.

Outras soluções

Existem ainda outras formas de usar tecnologia para aumentar o contato entre alunos e professores. O Mentimeter é um site que oferece a possibilidade de fazer apresentações em estilo Power Point, porém, incrementando com jogos de perguntas e respostas na mesma plataforma. Já o Google Jamboard oferece gratuitamente um quadro branco interativo, em que alunos e professores podem criar conteúdos de forma conjunta.

Para saber mais sobre as iniciativas do IDP, acesse www.idp.edu.br