Bolsonaro é aconselhado por seguranças a não voltar ao Brasil

Bolsonaro foi aconselhado por seguranças a não voltar ao Brasil. Classe política refuta tese e quer ex-presidente de volta em tour pelo país

atualizado 19/01/2023 2:39

O ex-presidente Jair Bolsonaro Michel Melo/ Metrópoles

Bolsonaro foi aconselhado por três seguranças que o acompanham nos EUA a não voltar ao Brasil. O objetivo seria evitar prisão que estaria prestes a ser determinada por Alexandre de Moraes, do STF.

Esses seguranças passam boa parte do dia colados em Bolsonaro e mantêm influência junto a ele. Os três foram determinantes para que o ex-presidente decidisse deixar o Brasil. Com o mesmo argumento, convenceram-no a ir para o exterior antes da posse de Lula. De nada adiantou o apelo de políticos aliados.

A tese de permanência fora do Brasil é absolutamente rechaçada no PL. Lideranças importantes do partido querem o retorno imediato do ex-presidente, com um tour pelos estados.

Por essa ótica, a demonstração de apoio popular a Bolsonaro, 58 milhões de votos, seria a melhor defesa.

Brasília(DF), 19/05/2022. Sessão solene de ratificação de posse dos senhores ministros Alberto Bastos Balazeiro, Amaury Rodrigues Pinto Junior e Morgana de Almeida Richa; e de Posse do Desembargador Sérgio Pinto Martins, no cargo de Ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Presidente Bolsonaro cumprimenta o Ministro do (STF) Alexandre de Moraes, durante a sessão solene. Local: Tribunal Superior do Trabalho (TST)
Jair Bolsonaro e Alexandre de Moraes

Mais lidas
Últimas notícias