Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

“Apareceu apenas uma vez”, analisa psicóloga sobre Camilla de Lucas

Segundo especialista, a sister não conseguiu se encontrar dentro do jogo - e não à toa, é considerada uma das plantas da edição

atualizado 12/04/2021 21:46

Reprodução/Instagram

A Coluna Leo Dias conversou com a psicóloga Maria Rafart para entender um pouco mais sobre a trajetória de Camilla de Lucas no BBB21. Para ela, a youtuber não conseguiu se encontrar dentro do jogo e as poucas vezes em que conseguiu destaque do jogo foi quando discutiu com a cantora Karol Conká e intimou Rodolffo sobre as falas racistas dele dentro do programa.

“O elenco selecionado nesta edição do Big Brother prometia o que viria em 2021. Se o BBB20 foi a edição do feminismo (e foi sem querer, e se tornou um sucesso), declararam antecipadamente que esta seria a edição do anti-racismo, já que pautas sociais combinam com a atualidade e podem render mais audiência e engajamento. Contudo, o BBB é um reality show, onde o pressuposto é – pasmem – a realidade. O elenco não se comportou conforme o previsto. No desfile de Caio maquiado e com trejeitos de mulher, Lumena elevou o tom das críticas sociais à enésima potência. Foi uma explosão atômica misturada com um tsunami. E logo de cara. O BBB21 estava ainda na primeira semana”, iniciou a psicóloga.

0

Para ela, os participantes sofreram um “encolhimento” devido ao medo do cancelamento. “Camila entrou na casa disposta a defender a pauta do crescimento e do respeito à mulher negra e de periferia. Ela já foi objeto de ataques racistas em seu perfil em redes sociais, e faria isso com conhecimento de causa. A certa altura, contudo, Camila, sabedora de sua condição de planta, resolveu peitar Karol numa situação aleatória. Precisava aparecer!  Afinal, ela era negra também e sabia que tinha menos chance de ser cantada numa briga. O texto parecia ensaiado: ‘Eu sou Camila de Lucas’, ela disse, pronta para falar para a sua audiência, que provavelmente nem sabia quem ela era até então. Foi um clickbait , uma espécie de isca, para que prestaremos mais atenção nela. E ela conseguiu chamar a nossa atenção mesmo”, externou Maria.

“A Camila mais verdadeira apareceu somente uma vez para o público desta edição. Foi quando o “derretedor de superego” surgiu: uma grande bebedeira, que tirou sua barreira de censura (sim, a bebida tem este poder de nos tirar a censura, que é o superego), e mostrou uma Camila  alcoolizada que chamou Tiago Leifert de “brabão”, chamou Boninho de “tio” e afirmou: Eu não aguento mais! Eu não aguento mais ver o lado bom de ninguém. Por que o Boninho me escolheu? Nós sabemos o por que. Mas a Camila não quis sair da retranca e nos mostrar ainda. E o BBB21 está acabando”, finalizou.

Últimas notícias