Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Desistência de Datena anima PT e dispara guerra na base bolsonarista

Apresentador de TV anunciou nesta quinta-feira (30/6) ter desistido de disputar o Senado por São Paulo nas eleições de 2022

atualizado 30/06/2022 17:36

DatenaReprodução

Anunciada pelo apresentador na tarde desta quinta-feira (30/6), a decisão de José Luiz Datena de desistir da disputa ao Senado por São Paulo nas eleições de 2022 animou o PT e abriu uma guerra na base bolsonarista.

Do lado dos petistas, a avaliação é de que a saída de Datena vai ajudar a convencer o ex-governador Márcio França (PSB) a desistir de concorrer ao governo paulista para apoiar o ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

Em troca dessa desistência, os petistas ofereceram a França a vaga ao Senado na chapa de Haddad. O pessebista, porém, resistia a essa ideia, justamente por temer o apresentador de TV como concorrente.

Além do fator Márcio França, a avaliação no PT é de que a saída de Datena enfraquece a candidatura do ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), candidato bolsonarista ao Palácio dos Bandeirantes.

Guerra bolsonarista

Já da parte dos bolsonaristas, a desistência do apresentador de TV disparou uma guerra, nos bastidores, pela vaga ao Senado na chapa de Tarcísio de Freitas.

A disputa opõe nomes como a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), a deputada estadual paulista Janaina Paschoal (PRTB) e o empresário Paulo Skaf (Republicanos).

Dos três nomes, o que conta com a maior simpatia de Bolsonaro para a vaga, como já noticiou a coluna, é do Zambelli. Segundo aliados, o presidente tem resistências a Skaf e Janaína.

No Palácio do Planalto, a desistência de Datena foi considerada como “já esperada”, apesar de todos os movimentos e declarações do apresentador no sentido contrário.

0

Mais lidas
Últimas notícias