Skaf x Ortiga: tudo sobre a colaboração brasiliense do momento

Primeira coleção própria da multimarcas chega à cidade por meio do know-how de uma das empresárias mais celebradas do mercado local

atualizado 23/11/2019 9:42

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles

A multimarcas Skaf está no mercado brasiliense há 16 anos. No entanto, as irmãs que conduzem a loja, Patricia e Sarah Skaf, nunca haviam se aventurado no mundo das criações exclusivas. Embora fosse um sonho antigo de ambas, o momento ideal nunca apareceu. Uma conhecida de longa data entrou em cena para dar vida à primeira coleção própria do estabelecimento, localizado na QI 9 do Lago Sul. Há 12 anos vivendo fora de Brasília para se dedicar à família, Janaína Ortiga voltou à cidade, no dia 12/11/2019, para apresentar às fashionistas da capital federal uma das colaborações mais celebradas da moda brasiliense.

Vem conferir comigo!

No mundo da moda, quando dois nomes de peso se unem para uma parceria, o resultado é estridente. Por aqui, não seria diferente. Janaína Ortiga dispensa apresentações. É uma referência de empreendedorismo na cidade há pelo menos duas décadas, enquanto Patricia e Sarah não ficam para trás, com uma jornada emblemática no mercado local.

Logo, ao se anunciar uma colaboração entre as três, era de se esperar que as amantes de moda da capital federal comparecessem em peso à Skaf para garantir alguns itens dessa associação. Dito e feito! Durante o lançamento do trabalho, dezenas de fashionistas brasilienses disputaram as araras da loja, em uma movimentação que há muito tempo não era vista em um lançamento na capital federal.

Na coleção Memórias, 22 modelagens – entre estampados, jeans e peças de lese – foram inspiradas na Mata Atlântica, em um compilado voltado aos tons naturais, às padronagens tropicais e técnicas de artesanato.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Coleção Memórias tem 22 modelagens

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Tecidos artesanais, como a lese, estrelam compilado

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Peças em jeans deram mood casual chique ao trabalho

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Roupas são ricas em detalhes e acabamentos

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
A presença da renda endossa a pegada artesanal da coleção, inspirada na Mata Atlântica

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Arara revela a cartela de cor da parceria

 

Cada produto foi pensado para funcionar com todas as outras peças do trabalho, levando em conta a versatilidade que as consumidoras da capital federal almejam ao adquirir novas produções para seu closet.

“Normalmente, eu ensino o lojista a criar uma marca, com um trabalho de consultoria, mas as meninas queriam que eu desenvolvesse para elas. Minha preocupação foi criar algo usável, principalmente para as mulheres brasilienses, porque elas gostam de sair de casa pela manhã com algo que possa ser usado em um almoço entre amigas ou em uma reunião”, explica Janaína.

“Outra ideia foi apostar em roupas que conversassem entre si, com todas as partes de baixo combinando com as de cima, independentemente do tecido”, emenda.

De acordo com a empresária, tudo foi feito em conjunto, com participação direta de Patricia e Sarah. “Eu desenhava, passava para elas, debatíamos e, depois, batíamos o martelo. Elas também me deram muitas referências do que queriam e do que as clientes pediam”, afirma a designer.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Patrícia Skaf, Janaína Ortiga e Sarah Skaf uniram esforços para tirar sonho do papel

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Empresária usou seu know-how de duas décadas para atender as necessidades das clientes da Skaf

 

As sócias da Skaf garantem que a parceria fluiu com extrema leveza e que não poderiam estar mais felizes com o resultado.

“Na primeira ligação que fizemos, conseguimos, de imediato, criar uma parceria muito bacana. Ela é uma pessoa muito fácil de lidar, soube nos guiar muito bem nesse processo, adaptando nossas necessidades e as do público. Já admirava antes, como empresária, mas agora eu também a celebro como mulher”, conta Sarah.

O respeito da dupla por Janaína vem dos tempos de Ortiga, quando ambas eram clientes da loja. “Ela está no mercado há muitos anos, é uma profissional maravilhosa, do bem, alto-astral, e nossas clientes sempre falaram muito bem dela”, revela a porta-voz da Skaf.

Segundo ela, a nova colaboradora soube conceber um compilado que agradasse a cada uma das exigências listadas na hora de combinar o rumo do trabalho. “Queríamos uma coleção leve e versátil, da qual as mulheres possam usar as peças no trabalho ou em eventos cotidianos. Fomos imaginando ‘peças-curinga’, que se adequam a vários tipos de produção. Nós queríamos versatilidade e que não ficassem paradas no guarda-roupa das nossas clientes”, lembra.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Sarah e Patrícia Skaf posam com itens da colaboração

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Preocupação de Janaína foi criar roupas versáteis que fogem do mix já existente na multimarcas

 

As preocupações das irmãs, no entanto, não são uma novidade para Janaína, acostumada a desenvolver coleções próprias desde a gênese de sua multimarcas.

“Vejo as marcas que a loja vende, porque a ideia é que a etiqueta própria seja um complemento, para dar ao cliente algo que as labels que você representa não têm. Eu estudei as empresas que elas vendem, para traçar um perfil da loja, e depois eu fui criando, dentro do que a mulher brasiliense gosta e do que faltava”, destrincha o processo de concepção.

Entre os destaques da colaboração estão as cobiçadas estampas de folhagens desenvolvidas pela equipe de Janaína.

“Costumamos trabalhar com estampas exclusivas, encomendadas de um birô italiano. Em algumas ocasiões, nós mesmos desenhamos o print. Na hora de estampar, escolhemos as bases, de acordo com a necessidade da coleção. Às vezes, o mesmo desenho vai em cinco tipos de tecido. Desta vez, eu coloquei em dois, porque é a primeira coleção, e eu queria mapear o que agrada às clientes delas”, diz a empresária.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Estampas são as protagonistas da coleção

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Desenhos foram comprados de birô italiano

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Padronagens foram usadas em dois tipos de tecido

 

Toda a produção foi feita em Belo Horizonte, Minas Gerais, sob o exigente crivo da consultora, que criou até mesmo os acessórios.

“Tive a ideia de criar alguns itens em macramê de barbante cru. São bolsas, rasteiras e broches em formato de flor. Eu queria uma pegada natural, porque a inspiração é a Mata Atlântica, e tanto o material quanto a técnica remetem a isso.”

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Janaína também criou acessório de macramê

 

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Técnica vai de encontro ao mood naturalista do trabalho

 

Sobre os rumos da etiqueta própria, Patricia e Sarah dizem estar animadas, mas sem nada concreto em vista.

“A expectativa foi tão grande que nem pensamos no futuro. Vislumbramos o momento, o lançamento, se as clientes iam gostar e como seria a aceitação. Agora, vimos que elas gostaram muito da estamparia, acharam as roupas leves e as modelagens bacanas. Quando você escuta isso, dá aquela vontade de continuar”, garante.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Empresárias ainda não sabem qual o futuro de sua etiqueta própria

 

As peças da colaboração entre Ortiga e Skaf estão disponíveis enquanto durarem os estoques, ao lado de grifes como Iorane, Fabulous, Agilità e Cecilia Prado, hits da multimarcas. Confira algumas das fashionistas que passaram pelo lançamento da coleção Memórias:

0

Colaborou Danillo Costa

Últimas notícias