Ibaneis ficará em observação na UTI por 48 horas após cirurgia no intestino

O governador do Distrito Federal passou por cirurgia de emergência na madrugada desta terça-feira (26/05). Ele passa bem e está consciente

atualizado 26/05/2020 13:11

Ibaneis Rocha Rafaela Felicciano/Metrópoles

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), deve permanecer internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pelas próximas 48 horas. A informação foi dada na manhã desta terça-feira (26/05) pela equipe médica que fez a cirurgia no intestino do chefe do Executivo local durante a madrugada.

O emedebista sentiu fortes dores na lateral direita do abdômen e procurou o hospital DF Star, na 914 Sul, nessa segunda-feira (25/05). Ele foi submetido a um procedimento de emergência para identificar e corrigir perfuração em um segmento intestinal provocada por fragmento de osso.

Ibaneis passa bem, está consciente e respira sem ajuda de aparelhos. Ainda assim, os médicos decidiram deixá-lo em observação pelos próximos dois dias. O cirurgião do aparelho digestivo Ronaldo Cuenca afirmou que o pós-operatório é importante para acompanhar como o corpo reagirá depois do procedimento.

“O organismo reage de maneira a compensar o trauma provocado. Então, essa resposta que ele vai nos apresentar nas próximas 48 horas é importante para nós. É por isso que ele provavelmente fique na terapia intensiva neste período, para que a gente possa estar atento a qualquer situação adversa”, pontuou Cuenca.

Já o médico intensivista Marcelo Maia frisou que não há previsão de alta para Ibaneis. “Vamos mantê-lo na terapia intensiva. Conforme a recuperação dele, nós vamos passar para vocês a previsão de alta. No início, inspira cuidado e vai ficar conosco na recuperação.”

Procedimento

O diretor do DF Star, Pedro Loretti, disse que os primeiros exames laboratoriais e de imagem não revelaram o que causava a dor em Ibaneis. Seis horas após a admissão do governador no hospital, foram repetidos os testes e realizada a tomografia de abdômen, que apontaram alterações evolutivas do quadro.

Cuenca afirmou que a equipe médica decidiu fazer a cirurgia de urgência para diagnóstico e intervenção. “Se retardássemos ainda mais esse tratamento, poderíamos encontrar situação bem pior do que nós encontramos. A operação foi indicada no momento adequado”, salientou.

O procedimento foi realizado no intestino delgado, em torno de 2,6 metros depois do estômago. Segundo Cuenca, a perfuração foi causada por algum alimento ingerido pelo governador, possivelmente um osso de galinha ou espinho de peixe.

“Foi exatamente em um pedacinho do intestino onde nós poderíamos mexer com tranquilidade e com facilidade”, destacou. Não há, portanto, ligação com a cirurgia bariátrica pela qual Ibaneis passou anos atrás.

“Parte desse osso era cartilaginoso. Os exames de imagem, às vezes, têm dificuldade maior para nos mostrar essa informação. Mas o problema que levou a isso tudo não tem algo diretamente relacionado à cirurgia bariátrica”, disse o médico.

Cuenca informou que o procedimento foi realizado por meio de videolaparoscopia, técnica cirúrgica menos invasiva na qual é utilizada uma câmera. Foram realizadas seis pequenas incisões no abdômen do governador para diagnóstico e resolução do problema.

“Isso transfere a ele uma recuperação mais rápida, menos dolorosa e com possibilidade de retomar as atividades o mais precoce possível”, frisou.

0
UTI

Maia afirmou que Ibaneis chegou à UTI do Star DF por volta das 4h e 5h desta terça-feira sem complicações. O governador permanece internado, mas respira ar ambiente e tem pressão normal. “Ele já está sem a dor. O paciente presentava, na chegada do hospital e na UTI, uma dor muito importante. O procedimento cirúrgico fez com que melhorasse a dor”, destacou.

O governador não tinha sintomas de coronavírus, de acordo com o diretor do hospital, mas, mesmo assim, a equipe tomou todos os cuidados para preservar a saúde do paciente e dos profissionais.

“Ele não tinha nenhum tipo de sintomatologia respiratória que nos sugerisse um quadro mesmo que brando de infecção pelo coronavírus. Na investigação diagnóstica, foi submetido inclusive a uma tomografia de tórax, que não mostrou nenhum achado sugestivo da infecção”, assinalou Pedro Loretti.

Confira a íntegra da manifestação dos médicos:

Últimas notícias