Pulgas: saiba a melhor maneira de proteger o seu pet

Os parasitas são responsáveis por gerar alergias, verminoses, dermatites, anemias e até mesmo sintomas de estresse nos animais

Reprodução/UnsplashReprodução/Unsplash

atualizado 19/09/2019 13:16

Geralmente, quando o tema gira em torno de pulgas, o primeiro pensamento que vem à mente é a melhor maneira de eliminá-las de vez dos pets. Entre os métodos mais comuns, estão: remédios, coleiras e shampoos.

Mas vale considerar que esses parasitas vivem apenas a vida adulta sobre os animais, ou seja, em suas outras fases, estão soltos nos ambientes.

De acordo com o médico veterinário Ricardo Cabral da Virbac, antes de se preocuparem com os parasitas nos pets, os tutores precisam atentar-se aos possíveis ambientes infestados. “Mesmo que o animal seja tratado continuamente com medicação antipulga, caso o ambiente esteja altamente contaminado, ele pode ser reinfestado”, explica o veterinário.

A contaminação acontece devido ao ciclo de vida do parasita. As pulgas fêmeas são capazes de colocar cerca de 50 ovos por dia, que levam apenas de um a dez dias para se desenvolver. Quanto mais alta a temperatura, mais rápido elas crescem e se tornam adultas.

“A condição ideal para o ciclo da pulga é de temperaturas entre 20° e 30°C, com umidade relativa de 70 a 85%. Quando protegida em seu casulo, a pulga é capaz de sobreviver por até 6 meses até encontrar um ambiente favorável (os pets). Os parasitas ainda formam um casulo, persistindo no ambiente”

Ricardo alerta ainda que as pulgas são responsáveis por gerar alergias, verminoses, dermatites, anemias e até mesmo sintomas de estresse nos pets. E o pior, esses parasitas também podem picar os tutores. As crianças tendem a ser mais sensíveis e suscetíveis às picadas. Por isso o tutor deve estar atento para tratar o ambiente junto ao animal.

Existem produtos específicos para acabar com esse problema, como os sprays antipulga. Mas, dependendo do nível de infestação, o tutor pode procurar o serviço de dedetização de ambiente com empresas especializadas, que vão auxiliar no combate de todos os estágios de vida do parasita.

Nos pets, o ideal é sempre utilizar produtos antipulgas, principalmente após o banho. E durante o processo de limpeza do ambiente, utilizar as coleiras antipulgas nos animais é o ideal, para evitar uma reinfestação.

“Em paralelo, é indicado realizar também a limpeza mecânica do ambiente, com o uso de aspiradores de pó, além de sempre lavar todos os objetos dos animais, como brinquedos, cobertores, cama, travesseiros, entre outros. Os jardins e áreas externas devem ser dedetizados a cada 30 dias”, aconselha o veterinário.

SOBRE O AUTOR
Zilá Motta

Graduanda em jornalismo no Centro Universitário Iesb, tem experiências como repórter e social media. Apaixonada pelo mundo pet, está atualmente como estagiária na coluna É o Bicho!

Últimas notícias