“Rasgou minha calcinha”: Bruno Krupp tem 2 novos registros de estupro

Mulheres buscaram a Delegacia de Atendimento à Mulher de Niterói, na região metropolitana do Rio. Modelo tem quatro denúncias do crime

atualizado 11/08/2022 10:33

Denúncia estupro Bruno KruppReprodução

Rio de Janeiro – Outras duas mulheres registraram ocorrências por estupro contra o modelo Bruno Krupp, de 25 anos. Os novos casos foram denunciados na Delegacia de Atendimento à Mulher de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Até o momento, quatro vítimas já relataram o crime à polícia.

De acordo com o Extra, uma das jovens sofreu o abuso na madrugada de 29 de julho de 2019, após uma festa, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense. “Ele subiu em cima de mim e me forçou. Rasgou minha calcinha e acabou acabou acontecendo”, contou uma das vítimas.

“Ele foi extremamente agressivo, me bateu, pegou o celular diversas vezes para tentar me filmar. Eu só queria que acabasse logo”, concluiu.

Atropelamento

Bruno Krupp está preso preventivamente, acusado de atropelar e matar o estudante João Gabriel Cardim Guimarães, de 16 anos, na Barra da Tijuca. O caso aconteceu no último dia 30, e incentivou que uma série de relatos de comportamentos agressivos e abusos sexuais por parte do modelo fossem divulgados.

No dia 3 de agosto, a modelo Priscila Trindade, de 28 anos, usou as redes sociais para relatar um estupro sofrido também em 2019. A publicação rendeu mais de 40 depoimentos semelhantes, todos praticados por Bruno Krupp. A situação fez com que Priscila procurasse a delegacia para se colocar como testemunha de um registro contra o modelo e também que registrasse ter sido vítima dos mesmo crime.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

Mais lidas
Últimas notícias