Governo avalia vale para trabalhador informal, diz Bolsonaro

Medida seria destinada para parte da população com menos proteção aos efeitos do coronavírus na economia. Valor ainda não foi definido

atualizado 17/03/2020 20:20

Bolsonaro acena para apoiadores na saída do AlvoradaMyke Sena/Especial Metrópoles

O governo federal estuda distribuir “vouchers” – vales com uma quantia ainda não definida – a trabalhadores informais, ou seja, aqueles que não têm carteira de trabalho assinada e trabalham por contra própria.

Segundo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com a crise do novo coronavírus no Brasil, a categoria informal deve ser a mais afetada.

Segundo o último balanço oficial do Ministério da Saúde, o Brasil tem 291 casos confirmados.

“O [ministro da Economia] Paulo Guedes falou para mim hoje que a economia informal, o que vive da informalidade, teria uma ajuda por algum tempo. Algo parecido com um voucher”, disse o presidente.

Segundo o chefe do Executivo, alguns detalhes ainda precisam ser definidos, como o montante a ser repassado e como o pagamento será feito. “Essa possibilidade está na mesa”, afirmou Bolsonaro.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem atualmente 40,8 milhões de trabalhadores informais, o equivalente a 43,3% das pessoas que possuem alguma ocupação, ainda que informal.

Mais lidas
Últimas notícias