FHC diz que Rodrigo Maia “brilha na escuridão”

Ex-presidente tucano, contrário à uma possível candidatura de Doria em 2020, tece elogios ao presidente da Câmara, que também quer concorrer

atualizado 15/06/2019 20:32

Divulgação/PSDB

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP)  usou as redes sociais para elogiar a postura do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em meio ao cenário político conturbado pela publicações de diálogos dos membros da Operação Lava Jato e das últimas demissões feitas e anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). O tucano disse que “Maia brilha na escuridão” e que é melhor “a chama da democracia que ilusão de grande chefe”.

“A troca de mensagens da Lava Jato continua. Idem a de cadeiras no governo. Por enquanto sem relação. Está difícil acertar o rumo. Sem partidos e sem governo a opinião se gruda na esperança: Maia brilha na escuridão celeste. Melhor a chama da democracia que ilusão do grande Chefe”, postou o ex-presidente

Os elogios de FHC ocorrem em um momento no qual o PSDB inaugura uma nova direção, encabeçada por Bruno Araújo (PSDB-PE) que assumiu o posto com a função de pavimentar o caminho para a candidatura do atual governador de São Paulo, João Doria, para a corrida presidencial em 2020. O nome de Doria não é bem visto por tucanos tradicionais para encabeçar a chapa tucana. Entre que torcem o nariz para Doria está o próprio FHC e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que antecedeu Araújo na presidência da legenda.

A troca de farpas no ninho tucano é intensa. Recentemente, o governador de São Paulo avaliou publicamente Alckmin deveria se licenciar do PSDB até a conclusão dos processos que responde na Justiça. O tucano é réu em processo envolvendo delações da empreiteira Odebrecht.

O apoio do ex-presidente a Maia também ocorre em um momento de embate de Maia com o ministro da Economia, Paulo Guedes, em relação à reforma da Previdência, que sofreu modificações na Câmara. Guedes reclamou publicamente e Maia rebateu o ministro chamando o governo de “usina de crises”.

Maia esteve na posse de Araújo na convenção dos tucanos no início deste mês. Na ocasião, Doria se mostrou como alternativa para 2020 e Maia reforçou o discurso de que DEM e PSDB deveriam caminhar juntos, independentemente, de quem será o candidato de uma possível coligação que poderá incluir ainda o MDB.

 

Últimas notícias