Deputado do PSL entra com representação contra Flordelis

O deputado federal Léo Motta (PSL-MG) apresentou representação por quebra de decoro parlamentar contra a deputada

atualizado 27/08/2020 15:22

Binho Dutra/Divulgação

A Corregedoria da Câmara dos Deputados recebeu, nesta quinta-feira (27/8), a primeira representação contra a deputada federal Flordelis (PSD-RJ), que foi indiciada na última segunda-feira (24/8) pela morte do marido, o pastor Anderson do Carmo.

A representação por quebra de decoro parlamentar foi apresentada pelo deputado federal Léo Motta (PSL-MG) e confirmada pelo responsável pela Corregedoria da Casa, deputado Paulo Bengtson (PTB-AP). Flordelis ainda não foi notificada.

“Chegou lá (na Secretaria Geral da Mesa) a representação e como foi representação de um deputado apenas, o processo normal seria pela Corregedoria e todo o nosso processo termina em 45 dias, no máximo, para saber se vai para Comissão de Ética”, disse. “Eu acredito que vá direto para o Conselho de Ética”, prosseguiu.

“Ela é acusada de ser mentora do homicídio do seu esposo. Existe um código de ética dentro do regimento da Casa e a conduta dos parlamentares tem que ser condizente. Pelas autoridades, foi ferido esse código. Não (estou) mais do que cumprindo a obrigação como representante do povo”, declarou Motta, em vídeo.

Há, ao menos, três formas de representação contra um deputado. Quando a iniciativa parte de um deputado, a Mesa encaminha para a Corregedoria, que decide se remete ao Conselho de Ética; quando a iniciativa é de um partido ou da Mesa, o processo vai diretamente para o Conselho de Ética.

0

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, nesta quarta-feira (26/8), que aguarda a documentação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), para se reunir com a Mesa Diretora e com os líderes para tomar uma decisão conjunta. O caso tem gerado pressão para a reabertura dos trabalhos no Conselho de Ética.

O Metrópoles não conseguiu contato com Motta e com Flordelis.

Últimas notícias