Ciro diz se arrepender de ter lutado contra impeachment de Dilma: “Incompetente e presunçosa”

O pedetista e a ex-presidente discutiram nas redes sociais. Ciro ainda acusou Lula de ter "conspirado" pelo impedimento de Dilma

atualizado 13/10/2021 15:59

ciro gomesMetrópoles

O pré-candidato a chefe do Executivo federal Ciro Gomes (PDT-CE) reagiu às críticas feitas pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) nas redes sociais. Ele declarou que cometeu um erro ao lutar contra o impeachment da petista, em 2016. O pedetista ainda a classificou como uma das pessoas mais “incompetentes, inapetentes e presunçosas” que já chefiaram o Palácio do Planalto.

Mais cedo, a ex-presidente havia acusado Ciro de mentir “de maneira descarada”. Dilma atribuiu a esse comportamento o baixo desempenho do pedetista nas pesquisas eleitorais.

“Ciro Gomes está tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação popular. Mais uma vez mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço. O problema, para ele, é que usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas 1 dígito nas pesquisas”, declarou a ex-presidente em suas redes.

Pelas redes, Ciro ainda apontou que Lula “passou anos falando mal” da ex-presidente e insinua que essa atitude pode ter ocorrido por Dilma não ter aceitado Lula como candidato para 2014.

“Continuo achando que Lula não foi apenas um dos maiores responsáveis por sua desestabilização – pois passou anos falando mal de você durante seus governos – como também fez movimentos erráticos que resultaram em sua queda”, postou Ciro.

“Quem sabe, ele estava retribuindo seu gesto de não aceitá-lo candidato (Ingratidão? Chantagem?). No fundo, vocês dois se merecem. Mas o Brasil merece pessoas melhores que vocês. Guarde suas ofensas e diatribes para quem possa ter medo de você”, enfatizou.

“Conspiração”

O post de Dilma se referiu a uma entrevista dada pelo pedetista ao jornal O Estado de S. Paulo, na qual Ciro acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deve se candidatar à Presidência da República pelo PT, de ter conspirado para a cassação da ex-presidente.

Ciro citou os contatos recentes de Lula com o senador Renan Calheiros (MDB-AL) e o ex-senador Eunício Oliveira (MDB-CE), que à época apoiaram e votaram a favor do impeachment de Dilma.

“Eu atuei contra o impeachment, e quem fez o golpe foi o Senado Federal. Quem presidiu o Senado? Renan Calheiros. Quem liderou o MDB nessa investida? O Eunício Oliveira. Com quem o Lula está hoje?”, iniciou. “Hoje eu estou seguro de que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma, estou seguro”, afirmou.

0

Últimas notícias