Bolsonaro se despede de ministros: veja quem entra e sai do governo

Nove ministros foram exonerados para disputar algum cargo político nas eleições de outubro

atualizado 31/03/2022 12:36

Bolsonaro em cerimônia de despedida aos ministros que serão candidatos nas eleições. Ele leva a mão ao peito ao lado da fileira de ministros e em frente a plateia no Planalto - MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participou, nesta quinta-feira (31/3), no Palácio do Planalto, de uma cerimônia de despedida dos ministros que devem disputar as eleições deste ano. Os substitutos foram empossados na mesma ocasião.

Para disputar eleição, 9 ministros de Estado deixam cargo. Veja quais

Nove ministros foram exonerados para disputar algum cargo político nas eleições de outubro. Por determinação legal, autoridades do Executivo devem deixar os respectivos cargos até seis meses antes do pleito. A data-limite é o próximo sábado (2/4).

Os ministros que deixam o governo nesta quinta-feira (31/3) são:

  • Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura – disputará o governo de São Paulo, como candidato pelo Republicano
  • Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e Previdência – disputará o governo do Rio Grande do Sul, como candidato pelo Partido Liberal
  • João Roma, ministro da Cidadania – disputará o governo da Bahia, como candidato pelo Partido Liberal
  • Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos – disputará uma vaga ao Senado Federal pelo estado do Amapá, pelo estado de Sergipe ou pelo Distrito Federal, como candidata pelo Republicanos
  • Gilson Machado, ministro do Turismo – disputará uma vaga ao Senado Federal pelo estado de Pernambuco, como candidato pelo Partido Liberal
  • Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional – disputará uma vaga ao Senado Federal pelo Rio Grande do Norte, como candidato pelo Partido Liberal
  • Tereza Cristina, ministra da Agricultura – disputará uma vaga ao Senado Federal pelo estado do Mato Grosso do Sul, como candidata pelo Progressistas
  • Flávia Arruda, ministra-chefe da Secretaria de Governo – disputará uma vaga ao Senado Federal pelo Distrito Federal, como candidata pelo Partido Liberal;
  • Marcos Pontes, ministro da Ciência e Tecnologia – disputará uma vaga na Câmara dos Deputados, por São Paulo, como candidato pelo Partido Liberal.

Veja abaixo quem são os substitutos:

  • Agricultura — Tereza Cristina será substituída por Marcos Montes, atual secretário-executivo da pasta;
  • Desenvolvimento Regional — Rogério Marinho será substituído por Daniel Ferreira, atual secretário-executivo da pasta;
  • Cidadania — João Roma será substituído por Ronaldo Bento, atual chefe de Assuntos Estratégicos da pasta;
  • Ciência e Tecnologia — Marcos Pontes será substituído por Paulo Alvim, atual secretário de Empreendedorismo e Inovação;
  • Mulher, Família e Direitos Humanos — Damares Alves será substituída por Cristiane Britto, atual secretária nacional de Políticas para Mulheres;
  • Infraestrutura — Tarcísio Gomes de Freitas será substituído por Marcelo Sampaio Cunha Filho, atual secretário-executivo da pasta;
  • Secretaria de Governo — Flávia Arruda será substituída por Célio Faria Júnior, atual chefe de gabinete do presidente Jair Bolsonaro;
  • Trabalho e Previdência — Onyx Lorenzoni será substituído por José Carlos Oliveira, atual presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); e
  • Turismo — Gilson Machado será substituído por Carlos Brito, atual presidente da Embratur.

Mais lidas
Últimas notícias