Bolsonaro provoca aglomeração em passeio com motociclistas no Rio

Presidente e grupo de apoiadores saíram às 10h do Parque Olímpico da Barra da Tijuca. Estado é reduto eleitoral da família Bolsonaro

atualizado 23/05/2021 12:07

Aline Massuca/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa neste domingo (23/5) de um passeio com motociclistas no Rio de Janeiro. O Rio é o reduto eleitoral do mandatário e de dois de seus três filhos políticos.

Organizado por apoiadores, o evento é realizado nos moldes do que fez no Distrito Federal, na manhã do Dia das Mães, no último dia 9, quando o presidente rodou pelas ruas da capital.

Motociclistas se concentram no Parque Olímpico da Barra da Tijuca desde as 8h. A partida foi às 10h, seguindo pela Avenida Embaixador Abelardo Bueno, que ficou fechada enquanto o cortejo passou, em direção à Barra.

Mais de mil policiais militares foram deslocados de 4 batalhões para acompanhar o pelotão. A polícia civil seguiu de helicóptero e fuzileiros navais também foram convocados para garantir a segurança do presidente.

0

Antes de subir na moto, Bolsonaro cumprimentou apoiadores reunidos no local, aos gritos de “mito”. Contrariando orientações das autoridades sanitárias, o presidente e simpatizantes não usaram máscaras e provocaram aglomerações. O chefe do Executivo é crítico de medidas de controle adotadas para conter a disseminação do coronavírus.

De acordo com a administração do Parque Olímpico, mais de 10 mil motos passaram pela entrada do local. O passeio durou mais de uma hora. No Aterro do Flamengo, o presidente da República se reuniu para pronunciamento.

Bolsonaro está acompanhado do filho e vereador do Rio Carlos Bolsonaro (Republicanos), dos deputados federais Helio Lopes (PSL-RJ) e Marco Feliciano (Republicanos-SP) e dos ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura). O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, não acompanhou o pelotão de moto, mas esteve ao lado do presidente durante pronunciamento, sem máscara.

Bolsonaro decolou para o Rio por volta das 7h. Após o pouso no Galeão, ele seguiu de helicóptero para o local de concentração.

Pandemia

Decretos municipal e estadual no Rio de Janeiro obrigam o uso de máscaras. O descumprimento da norma é passível de multa.

O Brasil acumula 448.208 vidas para a Covid-19 e computou 16.047.438 casos de contaminação desde o início da pandemia. No estado do Rio, foram registrados mais de 49 mil mortes e 840 mil casos.

Panelaço e manifestação contrária

Nas redes sociais, foram registradas algumas manifestações contrárias ao presidente. Pessoas nas janelas dos prédios gritaram contra Bolsonaro e fizeram um panelaço quando a “motociata” passou.

Últimas notícias