Ao discordar de relatório, Silveira prevê “precedências catastróficas”

O deputado afirmou que querem "levantar narrativas" para que ele seja taxado como criminoso, mas que declarações foram apenas "exageradas"

atualizado 19/02/2021 23:13

Plenário Câmara dos Deputados decide prisão de Daniel Silveira (PSL-RJ) após o parlamentar ser preso em flagrante por ameaçar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)Igo Estrela/Metrópoles

Após o voto da relatora Magda Mofatto (PL-GO) pela preservação de sua prisão, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) teve novamente a palavra para rebater o relatório. Apesar de dizer que reconhece ter errado ao atacar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ele ressaltou que qualquer parlamentar está propenso a ser julgado por “decisões exageradas”.

“Eu respeito a relatoria, mas discordo, porque já disse que me arrependi e solicitei aos pares as desculpas e ao povo brasileiro. Um apelo: não relativizem a nossa imunidade parlamentar. Isso não é por mim, é muito mais amplo. Isso pode ter precedências catastróficas”, falou.

Os deputados decidem se mantém ou não a ordem de prisão emitida pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF. A expectativa é que a Casa mantenha a determinação da Corte.

“Eu troco de nome se nenhum deputado ou senador tenha se equivocado e errado ou tenha ido a conselhos por fatos mais graves e foram perdoados. Tudo o que aconteceu comigo pode acontecer com qualquer um. Repito: eu não tinha nenhuma consciência de que minhas falas reverberassem de maneira a construir esse tipo de cenário”, afirmou.

“Estão tentando levantar narrativas para que eu me torne um criminoso. Acho que não haveria necessidade de trazer todas as falas, das quais me arrependi. Percebi que não fui somente grosso, fui grosseiro e impróprio, mas saindo da seara dessa interpretação, posso perceber e peço desculpas por ter exagerado na fala”, disse.

“Libertem Daniel”

Se não teve apoio entre os próprios pares, Daniel Silveira o recebeu de um grupo de aliados, que foram para a frente do Congresso nacional munidos de camisas amarelas, bandeiras do Brasil, faixas e cartazes.

Aos gritos, os manifestantes exigiam o impeachment dos ministros do STF e a liberdade do bolsonaristas: “Libertem Daniel”.

Veja as imagens captadas pelo repórter fotográfico do Metrópoles Igo Estrela:

Mais lidas
Últimas notícias