Agraciados com remunerações tão robustas quanto às dos senadores da República, servidores de carreira que exercem funções privilegiadas na Casa também têm direito ao uso de carros de natureza especial, assim como os parlamentares. Os veículos são destinados à diretora-geral, Ilana Trombka, e ao secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira Mello. A utilização está prevista no Regulamento Administrativo.

Os carros pretos que circulam por Brasília ostentando placas oficiais do Senado são garantidos por um contrato milionário firmado em 21 de julho de 2017 com a empresa Quality Frotas, sediada na Zona Industrial do Guará, região administrativa do Distrito Federal. Com vigência de dois anos e meio, o aluguel de até 85 veículos vai custar, no total, R$ 8,6 milhões aos cofres públicos.

Na fatura referente ao mês de janeiro de 2019 consta a locação de 79 carros do modelo Nissan Sentra, com custo de R$ 259 mil, e de dois veículos modelo Hyundai New Azera, a R$ 14 mil. Os dois automóveis de luxo, cujo valor médio de mercado é R$ 148 mil, são classificados como “veículos de representação”, de uso exclusivo da presidência do Senado, ocupada atualmente por Davi Alcolumbre (DEM), e de sua segurança.

Os benefícios usufruídos por servidores ligados à elite parlamentar se misturam com os daqueles que passaram pelo crivo da população nas eleições. Uma reportagem da revista Crusoé publicada na sexta-feira (22/2) mostra que Bandeira ocupa um imóvel funcional de uso exclusivo de senadores desde 2017. O apartamento tem 260 metros e está localizado na Asa Sul, área nobre de Brasília. De acordo com a publicação, o caso foi tratado em duas auditorias internas da Casa.

Conforme revelado pelo Metrópoles, o secretário-geral e Ilana estão no seleto grupo de servidores que possuem acesso à comodidade do cartão corporativo. A compra de suplementos alimentares como whey protein ligada a Bandeira também foi alvo de auditoria. Ilana, por sua vez, foi a servidora com o segundo maior gasto em 2018, no valor de R$ R$ 62.083,66.

Funcionários ouvidos sob condição de anonimato disseram que um veículo de modelo Corolla seria de uso da Secretaria-Geral da Mesa (SGM). Questionado, o Senado destacou que o carro à disposição da SGM é de modelo Nissan Sentra, semelhante ao usado pelos parlamentares, informação que foi confirmada por Bandeira à reportagem.

O valor do aluguel não inclui o serviço de motoristas e funcionários deslocados para dirigir os veículos oficiais, o que torna o custo do transporte ainda maior. Lotados na SGM, os comissionados Carlos Henrique Santos Passos e Jaerson Dias de Souza, por exemplo, exercem a função pelas remunerações básicas de R$ 5.735,93 e R$ 8.996,28, respectivamente. De acordo com Bandeira, Jaerson auxilia também em atividades administrativas do plenário.