Guedes é denunciado à comissão de ética por fala sobre AI-5

Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) protocolou uma representação contra o ministro da Economia

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 26/11/2019 18:48

O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi denunciado à Comissão de Ética Pública (CEP) da Presidência da República, nesta terça-feira (26/11/2019), por uma fala sobre o AI-5 no Brasil. A autoria da representação contra o ministro é de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES).

O parlamentar narra a entrevista concedida por Guedes na embaixada do Brasil em Washington (EUA), com destaque para a seguinte fala: “Não se assustem então se alguém pedir o AI-5. Já não aconteceu uma vez? Ou foi diferente?”, disse o ministro. A possibilidade foi cogitada como forma de repressão a movimentos de esquerda.

Na representação, Contarato afirma que Guedes atenta contra o Código de Ética da Alta Administração Federal e contra a Constituição Federal. O pedido do parlamentar é para que a comissão apure o fato e aplique as medidas cabíveis.“Especialmente a pena de advertência ou censura ética, conforme aplicável ao tempo do julgamento”, diz o documento.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), está sendo investigado pela Comissão de Ética da Câmara por uma fala sobre a possibilidade de instituição de um “novo AI-5” durante uma entrevista à jornalista Leda Nagle, em outubro deste ano.

O presidente da República, porém, tem negado haver intenção por parte do governo de resgatar o ato da ditadura militar desde o posicionamento do filho 03. Nesta manhã, ao ser questionado na saída do Palácio da Alvorada, evitou comentar sobre a declaração do ministro.

Últimas notícias