Menina pede pizza “fiado” e entregador reúne doações para ajudá-la

Criança de 8 anos pediu telefone da pizzaria que Flávio Tupan trabalha para ver se donos deixavam ela pagar quando a mãe recebesse salário

atualizado 29/03/2022 14:02

Flávio não tinha como ajudar financeiramente, mas pediu doações em sua rede socialArquivo Pessoal

São Paulo – O pedido de uma menina de 8 anos para comprar pizza “fiado” comoveu o entregador Flávio Tupan, em Vargem Grande do Sul, no interior de São Paulo. Na última quinta-feira (24/3), ele foi abordado pela criança que pediu o telefone da pizzaria para perguntar aos donos se eles vendiam uma pizza, mas a deixariam pagar quando a mãe recebesse o salário.

O profissional fazia uma entrega no bairro Cohab 5, e falou que não tinha condições de ajudar a menina naquele momento. No entanto, posteriormente, o entregador relatou a situação em seu Facebook, segundo o G1.

0

“Tentando anotar o celular, meus olhos enchendo de água, coração apertado. Fiquei sem ação, pois não tinha um real no bolso e não pude fazer nada. Agradeço de coração alguém que possa ajudar essa garotinha”, escreveu o entregador em sua rede social.

Ele reforçou na publicação que aquela era uma iniciativa dele, pois nem a menina e nem a família dela pediram para que ele divulgasse a situação.

“A gente sabe como dói ver uma criança ir dormir com vontade de comer alguma coisa. Por isso quis fazer alguma coisa. Eu mesmo não tinha como ajudar, só vou receber dia 30. Por isso postei no face”, disse o homem no Facebook.

Corrente do bem

O entregador fez o post após o trabalho, por volta de meia-noite, e foi dormir. Mas no dia seguinte foi surpreendido com a repercussão do seu relato.

“Um monte de gente querendo ajudar. E todo mundo queria mandar naquele dia mesmo. Donos de estabelecimentos, pizzaria, lanchonete, gente querendo doar cesta básica”, afirmou o entregador ao G1.

Flávio entregou as doações de alimentos, cestas básicas, pizzas, empadão, lanches, mini-pastéis e brinquedos para a criança. Segundo o entregador, a família da menina é bastante humilde e o pai dela trabalha na colheita de café.

“Achei que ia conseguir uma pizza, mas aí muita gente quis ajudar, está ajudando. Isso tá sendo muito bom. Ver a carinha dela  de felicidade não tem como descrever. Entreguei a pizza, ela já comeu ali fora mesmo”, disse Flávio ao G1.

Mais lidas
Últimas notícias