“Seu Jair”: MPF cobra inquérito policial sobre fala do porteiro

Objetivo seria apurar se houve "tentativa de envolvimento indevido" do nome do presidente Bolsonaro no caso Marielle

ReproduçãoReprodução

atualizado 07/11/2019 20:27

O Ministério Público Federal (MPF) requisitou à Polícia Federal, nesta quarta-feira (06/11/2019), que instaure um inquérito para apurar supostos delitos de obstrução de Justiça, falso testemunho e denunciação caluniosa que teriam sido cometidos pelo porteiro do condomínio Vivendas da Barra, por causa da citação ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) em depoimento. A investigação tramitará sob sigilo. As informações são do Estadão.

No último dia 30 de outubro, o procurador-geral da República, Augusto Aras, encaminhou à Procuradoria da República no Rio de Janeiro o ofício assinado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, que pedia a abertura de um inquérito em torno da fala do porteiro.

Apuração
O objetivo seria apurar se houve “tentativa de envolvimento indevido” do nome do presidente na investigação sobre o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSol) e seu motorista Anderson Gomes, em março de 2018.

Em nota, a Procuradoria indicou que somente se manifestará de forma conclusiva após a conclusão das investigações.

Últimas notícias