Dilma deve ser alvo preferencial dos depoimentos inéditos de Palocci

Até agora, o foco dos relatos do ex-ministro da Fazenda estava voltado para o ex-presidente Lula

atualizado 27/11/2018 14:17

JOSÉ CRUZ/ABR

A ex-presidente Dilma Rousseff deve ser um dos alvos preferenciais dos depoimentos ainda inéditos da delação premiada de Antonio Palocci. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, no jornal Folha de São Paulo. Até agora, o foco dos relatos do ex-ministro da Fazenda estava voltado para Lula.

Segundo a colunista, pessoas familiarizadas com as negociações entre Palocci e a Justiça, o cerco a Dilma deve aumentar com os dados novos. A ex-presidente é ré em uma ação que corre em Brasília.

De acordo com a reportagem, as informações que circulam entre investigadores e advogados preocupam integrantes do PT que acompanham o assunto de perto. “Há o temor de que ela seja alvo de alguma medida cautelar mais drástica”, informa a coluna. Nesta quarta-feira (28/11), o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) deve decidir se autoriza ou não Palocci a cumprir o restante de sua pena em casa, em regime semiaberto e sob monitoramento.

Últimas notícias