Julho de 2020 registra maior número de divórcios no Rio desde 2007

Isolamento social, devido à pandemia de Covid-19, pode ser uma explicação para o alto índice neste período

atualizado 29/01/2021 10:45

Rio de Janeiro – Um levantamento realizado pela entidade que reúne os Cartórios de Notas do Brasil revelou que, no segundo semestre de 2020, o estado do Rio de Janeiro registrou o maior número de divórcios desde que a prática passou a ser feita em cartório, em 2007.

Segundo os dados do Colégio Notarial do Brasil, foram 3.114 divórcios extrajudiciais, feitos diretamente em cartórios de notas.

A marca representa um aumento de 8% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram registradas 2.876 dissoluções matrimoniais no estado do Rio. O mês de julho de 2020 teve o maior número de divórcios no ano, com mais de 560 separações em um período de 31 dias.

“Este ano atípico de 2020 provocou muitas mudanças, tanto na convivência entre as pessoas, como também na prestação de serviços aos cidadão”, afirmou o presidente do Colégio Notarial do Brasil da seção do Rio de Janeiro, José Renato Vilarnovo Garcia.

Segundo o levantamento, a alta no número de divórcios pode ser vista como reflexo do longo período de convivência contínua de casais durante a pandemia de Covid-19 e da facilitação do processo de divórcio em cartórios de notas, disponível também pela internet.

Mais lidas
Últimas notícias