Na Índia, Bolsonaro toma cervejinha e diz que não aumenta imposto

Presidente participou de jantar com a comitiva do Palácio do Planalto e representantes da Apex e disse que "só não toma o que não tem"

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 26/01/2020 14:27

Ao ser questionado sobre o que gostaria de tomar em jantar com a comitiva do Palácio do Planalto e representantes da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) em Nova Delhi, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que “só não toma o que não tem”.

A declaração arrancou risos dos convidados. O presidente disse que tomaria “uma cervejinha” e voltou a afirmar que não há previsão para aumentar tributos. “Falaram que vai aumentar o imposto da cerveja, mas não vai aumentar não”, disse.

Ao desembarcar na Índia, nessa sexta-feira (24/01/2020), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse ser contrário ao aumento do “imposto do pecado”, que incide sobre cigarro, cerveja e doces em geral.

A ideia foi ventilada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que participou do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

Últimas notícias