Homem é preso suspeito de estuprar a filha adotiva e a sobrinha em GO

Crime contra a filha adotiva teria acontecido há cinco anos, quando a menina tinha 10 e teria engravidado do pai; a jovem está desaparecida

atualizado 25/05/2021 17:21

goias homem preso por abuso sexual de filha e da sobrinhaDivulgação/Polícia Civil

Goiânia – Um trabalhador rural de 43 anos foi preso, depois de aproximadamente uma semana de buscas, suspeito de engravidar a filha adotiva quando ela tinha 10 anos – há cerca de cinco anos – e abusar sexualmente da sobrinha de 11 anos nos últimos meses de março a abril de 2021, em Alto Paraíso, no nordeste goiano.

A prisão do homem ocorreu no último domingo (23/5), após um monitoramento da Polícia Civil. De acordo com a corporação, o homem estava escondido na zona rural da região e, contra ele, foi cumprido mandado de prisão preventiva. O trabalhador rural nega que tenha cometido qualquer crime.

Segundo a delegada Bárbara Buttini, responsável pelo caso, a denúncia contra o investigado chegou à Polícia Civil há cerca de 30 dias, quando o pai da sobrinha de 11 anos relatou o caso.

“Ela [a sobrinha] foi morar com os tios [o investigado e a esposa] porque teve um problema com o pai e a madrasta. […] Depois de dois meses ela voltou e contou sobre os abusos ao pai, que fez a denúncia. Ela também foi ouvida por uma psicóloga aqui na delegacia e relatou os abusos com riqueza de detalhes”, disse Buttini ao G1.

Engravidou a própria filha

De acordo com a delegada, no decorrer das investigações foi descoberto que esse não era o primeiro caso de abuso do homem. “Várias testemunhas confirmaram que o autor engravidou sua própria filha aos 10 anos de idade. Esse fato parece ser notório, entre todos os membros da família do autor e também dentro da população de São João D’Aliança. Essa primeira vítima fugiu para a cidade de Monte Alegre e até hoje o seu paradeiro é incerto”, disse Bárbara Buttini.

Segundo a investigadora, a polícia já entrou em contato com as autoridades de Monte Alegre para saber alguma informação sobre a vítima. “Vai ser aberto outro inquérito para apurar as alegações no tocante a filha adotiva”, completou ela.

Ainda de acordo com a corporação, o homem vivia com dois netos – um casal – que têm menos de seis anos de idade. Também deve ser apurado se eles sofreram algum tipo de abuso.

Últimas notícias