Grupo antissequestro encontra professora chinesa que desapareceu em GO

Mulher de 29 anos está bem, mas tinha paradeiro desconhecido desde domingo, quando deixou carta manuscrita e saiu de casa apenas com celular

atualizado 08/06/2021 15:15

Reprodução: Instagram

GoiâniaUma professora chinesa de 29 anos, que desapareceu na capital goiana, foi encontrada pela Polícia Civil de Goiás, em bom estado de saúde. A docente estava em uma residência no Setor Bueno, bairro nobre da capital goiana. A informação foi confirmada no início da tarde desta terça-feira (8/6).

Policiais do grupo antissequestro encontraram Beibei Li, na noite de segunda-feira (7/6). A corporação não informou, contudo, de quem é a residência, nem forneceu mais detalhes sobre o caso.

0

A mulher desapareceu na tarde do último domingo (6/6). O companheiro dela registrou o sumiço e disse à Polícia Civil de Goiás que a jovem não foi mais vista desde que saiu de casa com apenas um celular. Ela deixou uma carta manuscrita de despedida.

O Metrópoles teve acesso ao boletim de ocorrência que registrou o sumiço de Beibei Li, professora de inglês e mandarim em Goiânia.

A docente não fala português, de acordo com informações repassadas à Polícia Civil pelo companheiro dela, Dueni Felipe Rocha, de 29. O jovem não retornou à ligação feita pelo portal para o celular dele.

Carta

De acordo com o boletim de ocorrência, além de ter deixado a carta escrita em tom de despedida, ela saiu de casa a pé e deixou para trás toda a documentação pessoal, roupas, objetos pessoais e dinheiro.

“Deixou uma carta manuscrita para o comunicante, em tom de despedida, dizendo, entre outras coisas, que nunca mais seria vista”, afirma um trecho do boletim.

A vítima, segundo informações repassadas pelo jovem à polícia, sofre de depressão e outros transtornos psicológicos, mas não está fazendo uso de nenhuma medicação.

Lista

O nome dela chegou a ser incluído na lista oficial de desaparecidos em municípios goianos, que fica no site da Secretaria Estadual de Segurança Pública de Goiás (SSPGO).

Segundo a família, Beibei Li está há três anos no Brasil e morava em Goiânia com o companheiro, que é de Trindade, na região metropolitana da capital.

Últimas notícias