Enem: abstenção de 51% causa desperdício de R$ 332,5 mi aos cofres públicos

Primeiro dia de provas contou com 51,5% de abstenções; segundo o ministro da Educação, motivo foi o "medo da Covid-19"

atualizado 19/01/2021 13:46

lista aprovados concursoRafaela Felicciano/Metrópoles

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 contou com 2,84 milhões de abstenções, ou 51,5%, pouco mais da metade dos inscritos. As faltas geraram um desperdício de R$ 332,5 milhões aos cofres públicos, considerando que a prova custou, neste ano, R$ 117 por aluno.

Segundo o jornal O Globo, o cálculo feito pelo Ministério da Educação pega o total gasto na prova – neste ano, R$ 682 milhões – e divide pelo número de candidatos – 5,783 milhões de inscritos. Assim, o custo por aluno da prova em 2020 é de R$ 117. Esse valor vezes o número dos que não foram ao exame – 2.842.332 candidatos – dá o total do desperdício: R$ 332,5 milhões.

No último domingo (17/1), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que a abstenção no primeiro dia do Enem de 2020 foi “um pouquinho acima” de 50%. Para o ministro, apesar de mais da metade dos candidatos não terem aparecido, o Enem foi “um sucesso”. A abstenção do último Enem antes da pandemia foi 23%.

Um total de 2.680.697 candidatos fizeram a prova – 48,5% dos inscritos. O segundo dia do Enem ocorre no próximo domingo (24/1).

0

Últimas notícias