Em nove estados, ao menos 20 autoridades são investigadas por “fura-fila”

Amazonas, Roraima, Bahia, Belo Horizonte e outros estados contam com prefeitos, vice-prefeitos e secretários investigados

atualizado 29/01/2021 10:55

Socorristas e enfermeiras do Samu, tomam vacina contra a covid-19 em sao paulo 16Fábio Vieira/Especial Metrópoles

Suspeitas da prática de fura-fila da lista de prioridades da vacina contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, se espalharam em todo o Brasil, inclusive entre autoridades.

Em Manaus, onde um recente colapso na saúde tomou conta da capital do Amazonas por falta de oxigênio para pacientes com Covid-19, pelo menos nove pessoas são investigadas pela prática, sendo quatro secretários, além de assessores de diversas pastas.

Segundo a coluna Guilherme Amado, da revista Época, o Ministério Público solicitou à Justiça a exoneração do secretário de Cultura, Paulo Barbosa, conhecido como Paulo Boi. Ele teria sido vacinado, mesmo sem estar no grupo prioritário, e publicou a foto nas redes sociais.

Em Alto Alegre (RR), a promotoria pediu a exoneração da secretária-adjunta de Saúde, Danyele Santos Negreiros, também por furar a fila de prioridade. Em Candiba (BA), o prefeito Reginaldo Prado foi alvo de uma ação por improbidade. Já em Santa Luzia (BH), o secretário de Esportes, Marco Aurélio Silva, acabou demitido.

Prefeitos, um vice e secretários também são investigados em Pombal (PB); Itabi (SE); Ijaci (MG); Aldeia Brejão (MS); Pires do Rio (GO); e Serra do Navio (AP), cita a coluna.

Nessa quinta-feira (28/1), o Brasil atingiu 1.509.826 de pessoas vacinadas, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de saúde.

Mais lidas
Últimas notícias