Lula diz que Bolsonaro só atendeu “filhos e milicianos”

O petista cumpre agenda em Campinas e dará uma aula magna na Unicamp. Alckmin não o acompanhou por estar gripado

atualizado 05/05/2022 14:13

Lula recebe apoio do PSolLuciana Lima/Metrópoles

Pré-candidato à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso forte contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Em campanha no município de Sumaré, próximo de Campinas, o petista afirmou que o atual chefe do Executivo “mente todos os dias” e usou todo seu mandato para atender somente interesses de “seus filhos” e “milicianos”.

“Esse presidente não atende governadores, prefeitos. Só atendeu seus filhos e milicianos. Mente todos os dias. E ainda coloca medo nas pessoas, mas o povo é soberano”, disse Lula, em discurso nesta quinta-feira (5/5), na Vila Soma. Ele será lançado oficialmente como pré-candidato pelo PT à Presidência da República, neste sábado (7/5).

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

 

O petista também insistiu nas dificuldades econômicas que o Brasil vive atualmente. “O que estamos colhendo hoje é o resultado do ódio e das mentiras que foram contadas nos últimos anos. O Brasil já foi a sexta economia mundial. Hoje é a 13ª. Esse país pode ser melhor. Pode gerar empregos, diminuir a inflação. Nós já provamos isso”, disse Lula.

“O Brasil piorou. Hoje esse país precisa de mais diálogo, mais conversa, mais acordos e menos ódio”.

“Sem fake news”

O petista prometeu uma “campanha limpa” e sem mentiras contra Bolsonaro. “O povo é soberano. O Bolsonaro fica colocando medo nas pessoas. ‘Ah, a campanha vai ser suja, vai ter mentira, vai ter agressividade’. Eu quero dizer a esse cidadão que por acaso virou presidente: vamos fazer uma campanha limpa, ela não será agressiva, não terá fake news”.

“O que vai acontecer nestepaís é que nós vamos ser agressivos de votar no 13 no dia 2 de outubro para que a gente possa tirar ele e botar alguém mais democrático para governar esse país”, disse.

Lula cumpre agenda em Campinas nesta quinta. Havia a previsão de que o pré-candidato a vice, Geraldo Alckmin (PSB), o acompanhasse nessa viagem.No entanto, o ex-governador apresentou sintomas de gripe na noite de quarta e preferiu ficar em casa para se recuperar.

Também foi cancelado o encontro que Lula teria com prefeitos e lideranças políticas da região. Na parte da tarde, Lula é esperado no Teatro de Arena da Universidade de Campinas (Unicamp), onde ele vai ministrar uma “aula magna”.

Antes, Lula almoçará com o amigo Rogério Cézar de Cerqueira Leite, físico e professor emérito da Unicamp.

Mais lidas
Últimas notícias