Sabará anuncia desfiliação do Novo e desiste oficialmente de candidatura

Ex-concorrente à Prefeitura de São Paulo foi expulso de sigla após Comissão de Ética apontar inconsistências em currículo

atualizado 30/10/2020 10:04

Candidato à prefeitura de São Paulo Filipe Sabará (Novo)Arquivo pessoal

São Paulo – Em carta divulgada na noite dessa quinta-feira (29/10), Filipe Sabará anunciou que se desfiliou do Novo e oficializou a desistência da disputa pela Prefeitura de São Paulo.

O ex-candidato foi expulso da sigla em 21 de outubro, em decisão da Comissão de Ética do partido, por declarações que não condiziam com o posicionamento do Novo e possíveis inconsistências no currículo.

O prazo para recurso terminaria no dia 31 de outubro, mas Sabará decidiu pela saída do partido. “A condenação veio antes e independentemente de provas, sendo o ponto de partida de um processo que não é nem devido nem legal”, afirmou.

O ex-candidato também afirmou que foi denunciado sem quaisquer provas que comprovem as acusações. “O ônus de provar o que alega — que seria, em regra, da acusação — , foi assumido por quem deveria exercer o papel de julgador”, disse, em um trecho da carta.

A decisão do Novo chegou a ser suspensa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Mesmo diante da decisão do TSE, e também da Justiça Eleitoral de SP, que tinha deferido meu registro de candidatura, o Novo decidiu me expulsar”, afirma Sabará.

Sabará tinha declarado possuir R$ 15 mil em bens, retificando depois a informação para R$ 5 milhões, o que provocou a suspensão no dia 23 de setembro. O candidato também teria declarado uma formação superior inexistente, desmentida por um professor da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap).

0

Últimas notícias