Reforma da Previdência será divulgada antes de Bolsonaro ir a Davos

No meio tempo, a equipe econômica vai levar proposta para que o governo edite MP contra fraudes na área

atualizado 09/01/2019 9:29

Daniel Ferreira/Metrópoles

Enquanto não fecha a proposta final que será defendida para a reforma da Previdência, o governo federal pretende editar uma medida provisória contra fraudes na concessão de benefícios. O ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende apresentar o texto ao presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (9).

A equipe econômica se reuniu nessa terça-feira (8/1) com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, para discutir a reforma da Previdência. Os ministros não quiseram antecipar detalhes. Entre eles, se vão aproveitar a proposta feita por Michel Temer e que já tramita na Câmara dos Deputados ou quais serão as novas regras para idade mínima. Mas Paulo Guedes revelou o que espera dessa reforma.

A expectativa era que o governo já divulgasse as linhas gerais da reforma da Previdência nesta semana, mas ficou para o fim do mês. A meta é que a proposta defina regras para os próximos 20 anos e elas sejam levadas a Bolsonaro até o dia 22, quando o presidente viaja para o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

Ainda na terça-feira (8/1), o general Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) afirmou que ainda “não há esboço” da versão final que o governo pretende defender no Congresso.

Últimas notícias