Pesquisa do BC mostra Pix à frente do cartão de crédito

No segundo trimestre, foram 5,4 bilhões de transações via Pix, ante cerca de 4 bilhões de pagamentos no crédito e 3,8 bilhões no débito

atualizado 23/11/2022 13:17

Celular com aplicativo do Pix aberto - Metrópoles Hugo Barreto/Metrópoles

Um levantamento feito pelo Banco Central (BC) mostra que as transações por meio do Pix ultrapassaram, já no quarto trimestre do ano passado, aquelas feitas no cartão de crédito. Desde então, o sistema eletrônico de pagamentos vem crescendo de forma consistente.

No segundo trimestre de 2022, de acordo com o BC, foram 5,4 bilhões de transações via Pix, ante cerca de 4 bilhões de pagamentos no cartão de crédito e 3,8 bilhões no débito.

Em setembro, pouco antes de completar seu segundo ano de existência, o Pix alcançou a marca de R$ 1 trilhão em transações em apenas um mês. O total de usuários do sistema chegou a 127,8 milhões em outubro. No mesmo mês, 10,5 milhões de empresas utilizaram o recurso digital.

Segundo o BC, o Pix foi o maior responsável pelo crescimento anual de 40% do total de transações financeiras no país em 2021. O principal instrumento para o uso do Pix é o telefone celular, que respondeu por 60% de todos os pagamentos efetuados no ano passado.

Dados do Itaú

Na terça-feira (22/11), como noticiado pelo Metrópoles, o Itaú Unibanco informou que as transações via Pix representam mais de 30% do total de pagamentos feitos por seus clientes.

Desde novembro de 2020, quando o Banco Central (BC) lançou o Pix, o Itaú registrou queda de 25% nos saques em dinheiro.

De acordo com o banco, o Pix representou 21% das transações financeiras dos brasileiros no terceiro trimestre deste ano, ante 18% do débito e 61% do cartão de crédito.

Mais lidas
Últimas notícias