Ibovespa renova recorde e avança 3,09% na semana com Previdência

Dólar volta a superar R$ 3,80 com fortalecimento da moeda norte-americana no exterior

Internet/reproduçãoInternet/reprodução

atualizado 05/07/2019 19:02

O otimismo com o andamento da reforma da Previdência se sobrepôs ao ambiente externo negativo e garantiu uma sexta-feira (05/07/2019) de ganhos do Ibovespa. Afora uma pequena realização de lucros pela manhã, quando acompanhou as bolsas norte-americanas, o Ibovespa passou o restante do dia em terreno positivo e encerrou os negócios em alta de 0,44%, aos 104.089,47 pontos, registrando novo recorde. Depois de subir 4,06% no mês passado, o principal índice da B3 acumulou alta de 3,09% nos cinco primeiros pregões de julho.

Declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta sexta reforçaram a crença dos investidores de que é possível aprovar a reforma da Previdência no plenário da Câmara antes do recesso parlamentar, em 18 de julho.

Em entrevista a um programa de rádio, Maia disse que vai começar a trabalhar pela apreciação do texto em plenário a partir deste sábado (06/07/2019). Segundo ele, para que não haja risco de derrota, é preciso ter um quórum de 495 a 500 deputados na sessão de votação.

Em uma contagem prévia, Maia espera um placar de mais de 340 votos favoráveis à reforma, o que traz uma margem de segurança para a votação, já que são necessários 308 votos para aprovar uma emenda constitucional.

Risco de polêmicas
Maia alertou, porém, que o abrandamento da regra de aposentadoria para policiais que servem à União é um dos que têm o maior risco de gerar polêmicas na votação da reforma da Previdência no plenário da Casa, e, inclusive, de causar mais desidratações à proposta.

O dólar, por sua vez, voltou a operar acima do nível de R$ 3,80, acompanhando o fortalecimento da moeda norte-americana no exterior e a prudência dos investidores antes do feriado prolongado em São Paulo, que optaram por buscar proteção na moeda americana.

A divisa subiu 0,49% hoje, mas acumulou queda de 0,58% na semana, encerrando o dia em R$ 3,8181. As atenções agora se voltam para a possível votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara, na semana que vem.

Últimas notícias