FGTS: Caixa vai detalhar novas opções de saque no dia 5 de agosto

Trabalhador poderá fazer saque imediato, de setembro de 2019 a abril de 2020, e optar pelo saque-aniversário, a partir de outubro deste ano

atualizado 24/07/2019 22:11

Daniel Ferreira/Metrópoles

A Caixa Econômica Federal informou, nesta quarta-feira (24/07/2019), que vai divulgar no dia 5 de agosto os cronogramas para as novas opções de saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) estabelecidas pelo governo. Na ocasião, serão divulgados detalhes operacionais, prazos e canais de atendimento à população para tratar sobre o benefício. 

No caso do saque imediato, limitado a R$ 500 por conta ativa ou inativa, o calendário vai de setembro de 2019 a abril de 2020. Os correntistas da Caixa vão receber a quantia automaticamente na conta. Quem não quiser retirar o dinheiro deve informar ao banco para que o valor retorne ao fundo. 

Outra opção divulgada é a de saque anual, a partir de 2020. Caso o cidadão escolha essa alternativa, chamada de saque-aniversário, deve informar à instituição a partir de outubro deste ano. 

A Caixa adiantou que, em 2020, os aniversariantes de janeiro e fevereiro poderão fazer os saques em abril. Já os que nasceram em março e em abril poderão efetuá-los em maio. Os nascidos em maio e junho poderão receber em junho. A partir de julho, o saque seguirá a regra do mês de aniversário.

Saque certo 
O plano de governo chamado Saque Certo, para o pagamento do FGTS e do PIS/Pasep, foi anunciado nesta tarde, em cerimônia no Palácio do Planalto. Com as novas regras, estabelecidas por uma medida provisória, o governo calculou a liberação de R$ 30 bilhões ainda neste ano, sendo R$ 28 bilhões do FGTS e R$ 2 bilhões do PIS/Pasep. Para 2020, o valor adicional previsto para o FGTS é de cerca de R$ 12 bilhões.

Segundo informações divulgadas pelo Ministério da Economia, 96 milhões de brasileiros serão beneficiados com as mudanças para o FGTS. Somando com PIS/Pasep, serão atingidos 106 milhões. A expectativa de impacto no produto interno bruto (PIB) é de 0,35 ponto percentual.

Mais lidas
Últimas notícias