Crédito imobiliário cresce 8,7% em maio apesar de crise da Covid-19

Alta é influenciada por uma queda na taxa de juros oficiais, a Selic, que alcançou o menor patamar da história

atualizado 11/07/2020 12:07

Apesar da crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus, o setor imobiliário tem apresentado números positivos, influenciados sobretudo pela queda na Selic, a taxa básica de juros, que está no menor patamar da história, a 2,25% ao ano.

Dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) indicam que o volume de crédito imobiliário concedido em maio cresceu 8,2% em comparação com o mesmo período do ano passado. Esses números foram divulgados no portal R7.

Na mesma sintonia, a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) registrou, no trimestre encerrado em abril, 29,2 mil unidades vendidas. O número é 6,7% maior que o primeiro trimestre do ano passado.

“Em um momento de pandemia como o que vivemos atualmente, o valor de ter sua casa própria fica ainda mais evidente”, explicou a Abrainc, em nota. “Com a queda da taxa de juros, os financiamentos de imóveis estão mais acessíveis do que nunca”, prosseguiu.

Últimas notícias