metropoles.com

Desenvolvimento: Dias destaca combate à fome e atualização do CadÚnico

Ex-governador do Piauí, Wellington Dias assumiu nesta segunda o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome

atualizado

Ministério da Cidadania/Reprodução
wellington dias posse

O ex-governador do Piauí e senador eleito Wellington Dias (PT-PI) tomou posse, nesta segunda-feira (2/1), como ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome. A pasta substitui o Ministério da Cidadania do governo de Jair Bolsonaro (PL).

Nesta segunda, vários ministros do primeiro escalão do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assumiram seus cargos. A pasta comandada por Dias fica responsável por uma série de políticas públicas, como o Bolsa Família.

O ministro destacou, em seu discurso, o combate à fome como prioridade do governo Lula. “Vamos colocar o povo no Orçamento e, de forma prioritária, colocar os pobres. Não deixar ninguém para trás, dar a mão para quem precisa e ninguém soltar a mão de ninguém”.

Dias agradeceu o Congresso Nacional pela aprovação da chamada PEC de Transição, que garantiu a verba para a manutenção do auxílio em R$ 600, com adicional de R$ 150 por criança na família. “Ao aprovar o espaço fiscal e fazer a readequação, colocamos não só o pobre no orçamento, mas como prioridade. É a vez de sua excelência, o povo.”

O ex-governador do Piauí ressaltou que um dos focos do ministério, no início de gestão, será a atualização do Cadastro Único (CadÚnico), o qual ele se recusou a chamar de “pente fino”. “É política pública bem feita o que vamos fazer”, comentou.

“Vamos dar a oportunidade de quem não preenche os requisitos de voluntariamente já pedir desligamento ao programa, vamos pagar apenas a quem, com critérios sociais, tem o direito. Faremos busca ativa em cada canto do Brasil para fazer o cadastro a quem tem direito mas não teve a oportunidade”, afirmou Dias.






Quais assuntos você deseja receber?