Corpo de PM desaparecido é encontrado com sinais de tortura em SP

Bruno de Oliveira Gibertoni, de 30 anos, foi visto pela última vez na terça-feira (12/1). Soldado estava enterrado em uma cova rasa

atualizado 16/01/2021 16:28

Bruno de Oliveira GibertoniReprodução/Facebook

São Paulo – Desaparecido desde a última terça-feira (12/1), o soldado da Polícia Militar Bruno de Oliveira Gibertoni, de 30 anos, foi encontrado morto neste sábado (16/1) em Cubatão (SP), em um local onde há um cemitério clandestino de uma facção criminosa.

Policiais encontraram o corpo em uma área de mangue, na região conhecida como Ilha Bela, no bairro Vila Esperança, após uma denúncia anônima. O local é utilizado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) para cometer crimes, como homicídio, tortura e ocultação de cadáver, disseram autoridades ao Uol. Segundo a Polícia Militar, o soldado estava enterrado em uma cova rasa, com as mãos amarradas e marcas de tiros.

Bruno morava na Praia Grande e trabalhava no 6º BPM de São Bernardo do Campo (SP). O soldado foi visto pela última vez, por volta da 1h da última terça, ao sair de um bar, onde tinha ido assistir ao jogo do Palmeiras contra o River Plate, pela Copa Libertadores da América.

Últimas notícias