Chamado de fascista, Witzel se irrita com manifestante: “Maconheiro”

"Olha o maconheiro aí! Vocês não vão ter lugar aqui, acabou a brincadeira", disse o governador do Rio de Janeiro

Tomaz Silva/Agência BrasilTomaz Silva/Agência Brasil

atualizado 06/09/2019 18:17

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), se irritou com o comentário de um homem que o chamou de “fascista” em meio a uma multidão, durante a solenidade de inauguração de obras, na manhã desta sexta-feira (06/09/2019). As informações são do jornal Extra.

“Olha o maconheiro aí falando! Vocês não vão mais ter lugar aqui, acabou a brincadeira! Agora vocês vão ter que fumar em outro lugar”, disse Witzel. Em entrevista à atriz Antonia Fontenelle, em 5 de agosto, o governador afirmou que quer usuários de drogas como maconha e cocaína identificados pela polícia condenados a catar lixo na praia.

Witzel chegou a citar o artigo 28 da Lei Federal 11.343 para justificar suas declarações de que conduziria imediatamente para a delegacia “quem fuma maconha na praia ou usa qualquer entorpecente”.

O artigo prevê que quem adquirir, guardar ou transportar substâncias entorpecentes para consumo pessoal fica sujeito a penas de advertência e medidas educativas.

Últimas notícias