Bolsonaro sobre possível ida ao PSD: “Eu converso com todo mundo”

Em meio à crise com o partido, o presidente Jair Bolsonaro disse querer “paz para governar”

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 18/10/2019 10:55

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) encontrou-se com o dirigente do PSD, Gilberto Kassab, nesta sexta-feira (18/10/2019), no Palácio da Alvorada. Ao sair do café da manhã, o chefe do Executivo nacional afirmou se tratar de uma visita de cortesia. Quando questionado sobre a possibilidade de deixar o PSL e ir para o PSD, não descartou, tampouco confirmou. “Eu converso com todo mundo”, declarou.

Em meio à crise com seu partido, o presidente Jair Bolsonaro disse querer “paz para governar”. “É o café do presidente. Eu quero paz para poder governar. Temos problemas enormes no Brasil para poder resolver”, destacou.

Segundo o mandatário da República, a visita que recebeu foi uma gentileza. “Cortesia, cortesia. Eu converso com todo mundo. Uns eu convido, outros querem vir”, esquivou-se.

Proximidade
Um dos mais assíduos interlocutores de Bolsonaro com a legenda é o deputado Fábio Faria (PSD-RN), que, semanalmente, tem encontros com o presidente, tanto no Alvorada, acompanhando visitas de outros políticos, quanto no Planalto, onde frequentemente almoça com chefe de Estado brasileiro.

O PSD, em outras ocasiões, já deixou clara a sua disposição de participar do governo de Bolsonaro, o que significaria ter cargos na Esplanada dos Ministérios.

A reunião desta sexta, porém, é resultado de uma articulação entre o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Fernando Ramos, e o líder do PSD na Câmara, André de Paula (PE).

O encontro sinaliza uma aproximação de Kassab com Bolsonaro após as críticas feitas durante a campanha, em 2018, quando o atual presidente questionou a competência do então ministro de Ciência e Tecnologia do governo de Michel Temer.

“(O Kassab) não sabe a diferença de lei da gravidade para gravidez. O que essa porcaria está fazendo lá? Botando seus apadrinhados”, disparou. Agora, Bolsonaro brincou com as investidas que tem recebido dos partidos. A respeito do encontro com Kassab, desconversou: “Eu tô meio bonito, sabe disso, né? Então tem vários convites aí”.

O presidente evitou comentar a crise interna do PSL. Sobre a possibilidade de indicar Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, o mandatário do país disse apenas: “Por enquanto, sem alteração”.

SOBRE O AUTOR
Luciana Lima

Jornalista formada pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), atua em redações de jornal, rádio, TV e internet desde 1998. Como repórter, trabalha na política nacional, em Brasília, atuando na cobertura das últimas campanhas eleitorais e reportando os fatos políticos e bastidores do Congresso e do Planalto. Também acompanhou acontecimentos internacionais de relevância, como a expansão da política externa brasileira na África e Oriente, o terremoto ocorrido no Haiti em 2010 e visitas presidenciais à Europa e à América Latina.

Últimas notícias