Bolsonaro defende spray de Israel contra Covid-19: “Produto milagroso”

Governo vai enviar comitiva a Israel no próximo sábado para tratar da importação e possibilidade de testes do spray no Brasil

atualizado 02/03/2021 23:23

Presidente Jair BolsonaroHugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender nesta terça-feira (2/3) o spray contra a Covid-19 que está sendo testado em Israel. Segundo ele, “não tem problema nenhum” usar esse spray em pessoas com a doença que estejam hospitalizadas e internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Como é para ser usado em quem está hospitalizado, quem está em UTI, eu acho que não tem problema nenhum usar esse spray no nariz do cara. O que é esse spray? Não sei, mas o que acontece: esse produto há 10 anos estava sendo investigado, estava sendo estudado para outro tipo de vírus”, disse ele a apoiadores ao regressar ao Palácio da Alvorada.

Ao comentar o resultado de testes preliminares do medicamento, Bolsonaro disse que “parece que é um produto milagroso”.

Há semanas, o chefe do Executivo vem se mostrando um entusiasta do medicamento. No último dia 12, ele telefonou para o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, para tratar do assunto. De acordo com Bolsonaro, brevemente será solicitada à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) análise para uso emergencial do spray no país e a agência deve dar o sinal verde para início dos testes no Brasil.

O mandatário informou ainda que uma comitiva presidencial chefiada pelo chanceler Ernesto Araújo será enviada ao país no próximo sábado (6/2).

“A nossa equipe — no total, são 10 pessoas — decola sábado à noite para Israel. Todas as tratativas foram feitas, acordos, memorandos… Pessoal nosso, que vai sendo chefiado pelo ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, vai ter encontro com Benjamin Netanyahu, que é o primeiro-ministro, vai no hospital, vai no laboratório. E qual a nossa intenção? Está tudo acertado para isso, não quer dizer que vai acontecer, mas está tudo acertado: pessoal vir para cá, dar a entrada da documentação na Anvisa para que a fase 3 venha a ser feita de forma experimental no Brasil.”

A conversa de Bolsonaro com apoiadores foi registrada em vídeo por um canal no YouTube simpático ao presidente.

Como funciona

O medicamento é inalado uma vez ao dia durante alguns minutos, por cinco dias, sendo direcionado diretamente aos pulmões. A medicação, desenvolvida pelo Centro Médico Ichilov de Israel, originalmente foi apresentada para combater o câncer de ovário.

O governo de Israel anunciou que o medicamento pode ajudar na recuperação de pacientes com o novo coronavírus hospitalizados. Na primeira fase de testes, a substância EXO-CD24 foi administrada a 30 pacientes cujas condições eram moderadas ou piores, e todos os 30 se recuperaram — 29 deles em três a cinco dias

“O medicamento EXO-CD24 é administrado localmente, funciona amplamente e sem efeitos colaterais, uma vez que é inalado uma vez por dia durante alguns minutos, durante cinco dias sendo, ao contrário de outras fórmulas, direcionado diretamente para os pulmões”, analisou o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), órgão do governo brasileiro, citando reportagem do jornal The Times of Israel.

O estudo conduzido em Israel foi preliminar e não comparou a droga a um placebo. Também não esclareceu a idade dos envolvidos no experimento. Por isso, ainda são necessários mais testes para comprovar a eficácia da droga contra o novo coronavírus.

Últimas notícias