metropoles.com

Alesp aceita denúncia de quebra de decoro contra deputado Fernando Cury

Por decisão unânime, Comissão de Ética da Assembleia acolheu pedido após o parlamentar ter apalpado corpo de colega da Casa

atualizado

Fábio Vieira/Metrópoles
Fachada da Assembleia Legislativa de São Paulo

São Paulo ­– A Comissão de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) decidiu analisar a denúncia de quebra de decoro parlamentar pelo deputado Fernando Cury (Cidadania). A decisão foi unânime.

Cury é acusado pela deputada estadual Isa Penna (PSol) de importunação sexual.

O deputado foi flagrado pelas câmeras de vídeo da Alesp abraçando e apalpando o seio da deputada Isa Penna contra a vontade dela, durante uma sessão de 16 de dezembro de 2020.

Fernando Cury foi representado por seu advogado, Roberto Delmanto Junior, que afirmou que Cury é “um homem que sempre respeitou as mulheres. A chefe de gabinete dele é uma mulher. Após saber a história do deputado Fernando Cury, as vossas excelências vão apreciar as imagens com mais parcimônia”.

O deputado Emídio de Souza (PT) se manifestou sobre o argumento da defesa. “Ao advogado, doutor Delmanto, ninguém aqui está julgando a vida pregressa do deputado Fernando Cury; aqui nós estamos julgando um fato da vida dele. O juízo de valor deve ser sobre o fato ocorrido, denunciado e que está sendo acompanhado pela sociedade.”

Participaram da reunião os parlamentares Adalberto Freitas (PSL), Emídio de Souza (PT), Barros Munhoz (PSB), Wellington Moura (Republicanos), Delegado Olim (PP), Alex de Madureira (PSD), Campos Machado (Avante), Erica Malunguinho (PSOL), substituindo Carlos Giannazi, e Maria Lucia Amary (PSDB), que é a presidente da Comissão de Ética.

Pedidos de suspeição

A Comissão também votou —e rejeitou— pedidos de afastamento de membros da Comissão de Ética por suspeição. Suspeição é quando um membro da Comissão tem amizade ou inimizade notória com uma das partes do processo ou quando tem interesse no resultado do processo.

A deputada Isa Penna, apoiada por seu partido, pediu a substituição do deputado Alex de Madureira. Ela argumenta que o deputado está envolvido na situação e, portanto, não poderia julgá-la. Apenas Emídio de Souza e Erica Malunguinho foram a favor do afastamento de  Madureira.

A defesa de Fernando Cury também pediu o afastamento de Erica Malunguinho. O advogado alegou que a deputada já tinha feito juizo de valor, inclusive público, sobre o caso. O requerimento não foi aceito por 8 dos integrantes da Comissão. Malunguinho se absteve.






Quais assuntos você deseja receber?