*

O mundo não é um lugar fácil para ser mulher. Muito menos quando se é mulher e artista. Tentando mudar a situação (ou pelo menos ajudar), desde 2015 está no ar o site do coletivo Piscina.

A plataforma on-line funciona como uma galeria de arte: as artistas enviam seus trabalhos, que passam por uma curadoria e, se selecionados, começam a integrar a Piscina. 93 mulheres e seus trabalhos on-line já fazem parte do projeto.

“Nós trabalhamos juntas no teatro em 2014, num monólogo inspirado na Sylvia Plath. Nos tornamos amigas nesse processo e sempre conversávamos muito sobre as nossas artistas favoritas, trocávamos achados. Discutimos das já consagradas às meninas brasileiras que estavam começando”, explicam a atriz Ana Luiza Fortes, 30, a cineasta Nataly Callai, 29, e a arquiteta Paula Franchi, 29.

Inspirado em iniciativas como os sites The Ardouros e Girls Only, o trio percebeu uma possibilidade de ampliar as discussões que já tinham e, de quebra, uma forma de ajudar novas artistas a encontrar um público maior.

O processo para participar da Piscina é simples: basta enviar um e-mail com o portfólio para a curadoria e aguardar o resultado. A convocatória para novas artistas está sempre aberta, e os trabalhos são majoritariamente visuais. As poetas ou escritoras recebem a sugestão de uma apresentação mais visual para fazer parte da plataforma.

“De fato, a curadoria é algo bastante novo para a gente. É algo que fomos entendendo melhor conforme o projeto crescia. Depois da experiência de fazer a nossa primeira exposição, a vontade de aprofundar esse olhar para as obras cresceu. Agora queremos acompanhar mais de perto o processo de criação de algumas artistas e nos propor a fazer mais exercícios de curadoria, para seguir nessa direção de forma mais densa”, afirmam.

Desde 2015, a plataforma já cresceu e ganhou visibilidade. Segundo as organizadoras, uma das consequências mais gratificantes é perceber que as artistas vão crescendo. Elas já receberam relatos de mulheres que conseguiram trabalhos comissionados por conta da plataforma. Conheça algumas das artistas da Piscina:



COMENTE

 
artes visuaisfeminismocoletivoplataforma online