Saiba como limpar seu celular e se proteger do coronavírus

Estudos apontam que vidro dos smartphones é propício para a sobrevivência do vírus. Apple e Samsung dão recomendações para higienizá-los

Lavar as mãos com frequência, usar álcool gel, evitar tocar olhos e rosto e fugir de aglomerações. Por causa da pandemia de coronavírus, recomendações como essa já são conhecidas e praticadas por boa parte da população, pelo menos entre os precavidos. No entanto, muita gente pode estar esquecendo de um item muito conhecido por acumular todo tipo de fungos, bactérias e vírus: o celular.

Não se sabe com exatidão o quanto a nova variação do vírus Covid-19 sobrevive em cada superfície, mas estudos feitos com outros organismos da mesma família — como o Sars-CoV e o Mers-CoV, dão pistas do comportamento dele na tela do celular, por exemplo.

Um documento de 2003 publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que o Sars-CoV sobrevive cerca de 96h (4 dias) no vidro — justamente, um dos materiais mais presentes nos smartphones.

A estimativa é reforçada em um estudo publicado mês passado por pesquisadores alemães no Jornal de Infecções Hospitalares.

Após analisar resultados de outras 22 pesquisas e avaliar resistência de coronavírus em materiais como vidro, metal e plástico, eles chegaram a conclusão de que, em alguns casos, os vírus podem sobreviver entre nove e 28 dias nesses materiais.

Como limpar os celulares

Em tempos de coronavírus, limpar os celulares é tão importante quanto lavar as mãos.  Sem querer, costumamos compartilhar o próprio telefone e segurar o de alguém conhecido várias vezes ao dia para ver e mostrar determinado conteúdo, ouvir um áudio ou fazer uma ligação de emergência, por exemplo.

Para ensinar os usuários a higienizar os aparelhos corretamente, a Apple e Samsung divulgaram algumas recomendações.

Veja:

  • Desligue o aparelho, retire a capa e desconecte cabos e acessórios antes de começar a limpeza;
  • Use álcool isopropílico com concentração 70%. Ele é conhecido por quem trabalha com manutenção de eletrônicos porque sua composição tem pouca água, o que impede a oxidação das peças. A Samsung afirma que álcool etílico nessa mesma concentração também pode ser usado. A empresa, no entanto, não recomenta jogar o produto direto sobre o aparelho ou submergir o smartphone. O ideal é colocar o produto em um pano apropriado.
  • Opte por tecidos macios, que não soltem fiapos. Evite toalhas, lenços abrasivos, papel-toalha e itens parecidos. A Samsung recomenda usar um pano de microfibra, utilizados para limpar câmeras fotográficas.
  • Higienize, também, as capinhas, famosas por acumular sujeira. Se elas forem feitas de plástico, silicone, ou material semelhante, é possível usar água e sabão e deixar secar.
O que não fazer:
  • Não coloque nem borrife o aparelho com líquidos. Mesmo o álcool, que evapora rapidamente, pode danificar partes sensíveis, como as entradas de energia, de fone de ouvido ou os alto-falantes.
  • Não limpe o dispositivo enquanto ele estiver conectado à energia elétrica. Umidade e energia elétrica não combinam.  Evite acidentes.