Com US$ 300 mi em dívidas, American Apparel entra com pedido de falência

Anúncio chega em meio a briga judicial de acionistas com fundador por perdas e por má conduta na empresa

Hipsters de todo o mundo e fãs de um bom básico: a American Apparel, uma das marcas de moda mais tradicionais dos americanos, entrou com pedido de falência nesta segunda-feira 95/10).

Que a AP já andava mal das pernas não é nenhuma novidade. A marca anda envolvida até o pescoço com uma briga judicial com o seu fundador, Dov Charney, retirado da empresa em dezembro passado depois de ser acusado pelos acionistas de má conduta, de processos de ex-funcionários e de uma performance à frente dos negócios que, só no segundo trimestre deste ano, contabilizava US$ 19 milhões (R$ 79 milhões) em perdas.

A única loja que a marca tinha no Brasil, na Rua Oscar Freire, em São Paulo, foi fechada este ano. Segundo a direção da empresa, o pedido de falência vai ajudar a AP a manter as lojas – são 130 unidades hoje – abertas, já que vai ajudar a quitar parte dos US$ 300 milhões que deve hoje.