Mãe é presa por não querer deixar filha sozinha em hospital nos EUA

"Não poderia deixar o leito", disse a mulher ao justificar a companhia à filha que havia passado por uma cirurgia cerebral

atualizado 13/10/2021 18:41

Amber e LynnReprodução/Arquivo Pessoal/WFox

Após se recusar a deixar a filha Amber sozinha em um hospital, Lynn Savage foi presa sob a acusação de “invasão”. A garota havia passado por uma cirurgia cerebral e para ficar ao seu lado, a mãe extrapolou o horário de visitas, o que irritou a administração do local.

0

Após horas de negociação para que a mulher deixasse o local, ela foi levada à prisão em Jacksonville, na Flórida (Estados Unidos). “Não me arrependo de tê-los feito me tirarem de lá com algemas”, disse Savage em entrevista à WKRC.

A mulher, que tem 70 anos, estava no hospital desde às 6h30 da manhã para auxiliar na comunicação de Amber, que enfrenta uma paralisia do lado esquerdo corpo. Lyyn alegou que “em boa consciência e coração, não poderia deixar o seu leito sem saber como ela passaria a noite”.

Lynn chegou a ser chamada para entrar no quarto de UTI da filha para tranquilizá-la após a cirurgia e se recusou a deixar o ambiente depois disso. Ao fim do horário de visitas, que se encerra às 19h, a mãe pediu para que um médico fosse chamado e ela permanecesse no quarto, mas o pedido foi negado.

Ela passou um dia na prisão. “Foi terrível, mas eu preferiria ficar lá do que saber que deixei a minha filha para trás”, disse.

Quer ficar por dentro das novidades de astrologia, moda, beleza, bem-estar e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesastrologia

Últimas notícias