Em nova polêmica, Dani Noce diminui TDAH: “Muleta para não ter rotina”

O comentário da influenciadora digital de Brasília recebeu diversas críticas dos internautas. Especialista comenta o caso

atualizado 08/04/2021 18:41

Reprodução/Instagram

Novamente, o nome de Dani Noce foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter. Desta vez, a influenciadora digital de Brasília gerou polêmica por menosprezar o Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, o TDAH.

Ao responder, em seu perfil do Instagram, um seguidor que afirmou não conseguir manter a constância de seus projetos devido à condição, Dani disse: “Enquanto você colocar a culpa no TDAH, não vai conseguir mesmo. E isso serve para qualquer pessoa que escolha qualquer muleta para não ter rotina ou dar seguimento com constância aos projetos”.

A influenciadora, então, recomendou ao fã maneiras de controlar o transtorno. “Já existem remédios que podem te ajudar. Rotina regrada e boa alimentação também melhoram”.

0

A fala de Noce gerou polêmica nas redes sociais. O youtuber Felipe Neto foi um dos que criticou a colega de profissão. “TDAH é uma doença mental crônica sem cura. Não é ‘muleta’ ou ‘desculpa’. Eu tomo remédio quatro vezes ao dia há muitos anos por causa disso”, repreendeu Neto.

Em entrevista ao Metrópoleso psiquiatra Guido May, membro do corpo clínico do hospital Albert Einstein, deu detalhes sobre a doença e frisou como o comentário da influencer foi infeliz.

“O TDAH é uma condição médica que atinge aproximadamente entre 3 e 6% da população mundial e ocorre, entre outros fatores, devido uma desregulação química no cérebro dos neurotransmissores dopamina e noradrenalina, principalmente nas regiões cerebrais responsáveis pelas funções executivas da mente: atenção, concentração, memória e raciocínio. Ou seja, é uma doença que realmente atrapalha muito, principalmente no trabalho e na escola”, elucida.

Cabeça girando
TDAH precisa ser acompanhado por especialistas: apoio de família e amigos é fundamental

O tratamento da doença, segundo o médico, engloba medicamentos e psicoterapia. “A melhor maneira de lidar com o TDAH é buscar tratamento especializado de boa qualidade”, salienta.

Por fim, ele condenou qualquer tipo de discriminação a pessoas com esse transtorno, afirmando que falas como a de Dani Noce despertam nos portadores da condição sentimentos como indignação e impotência.

Recentemente, a brasiliense, que começou a fazer sucesso na internet graças a um canal de confeitaria, se envolveu em outra polêmica. Ela comparou o consumo de açúcar ao vício em cocaína.

Últimas notícias