Estúdio de 45m² feito para cartunista alia contemporâneo ao retrô

Divertido, projeto preza pela funcionalidade e aproveitamento das áreas com divisórias fluidas. Espaço também é usado para trabalho e lazer

Joana França/DivulgaçãoJoana França/Divulgação

atualizado 17/12/2018 16:35

Acostumados a imóveis cada vez menores, os jovens modernos estão se habituados a viver em apartamentos com menos de 50m². Mas isso não quer dizer que as casas sejam apertadinhas e entulhadas. Com ajuda de arquitetos e decoradores, é possível ter sensação de amplitude nos ambientes e arranjar espaço para todos os pedaços da vida contemporânea.

“O morador é jovem, ilustrador e quadrinista. Me pediu um apartamento no qual conseguisse viver, trabalhar e receber os amigos no mesmo ambiente. Ele passa a maior parte do tempo em casa e precisava de um espaço que servisse em todos os aspectos”, explica a arquiteta Clarice Semerene, responsável pelo projeto.

Depois de uma longa pesquisa pelo acervo do artista e suas referências, a arquiteta chegou a um equilíbrio entre contemporâneo e retrô (o morador tem algumas peças de antiquário), passando por linhas típicas dos quadrinhos e cores usadas com frequência em seus trabalhos. Brasília também está presente no apartamento: no uso do cimento aparente no teto e no fundo da parede da estante.

Para dividir os ambientes sem criar paredes pesadas, a solução encontrada foi optar por cortinas verdes, que podem ser fechadas quando precisar de privacidade. Dessa forma, o espaço não fica isolado acusticamente da área da cozinha e sala de estar. “Foi um desafio fazer desse estúdio de apenas 45m² um local integrado, o qual desse a sensação de amplitude e fosse multifuncional ao mesmo tempo. Busquei a essência do cliente na obra dele, marcada pelo humor, para criar ambientes que expressassem a sua personalidade”, conta Clarice.

Veja, na galeria, mais fotos do espaço:

Últimas notícias