*

No estacionamento do Colégio Ciman, na Octogonal, o conhecido comércio do tio do churros deu espaço a um novo trailer. Com as paredes pretas e a logomarca Churros do Jura, Juraildo da Rocha inaugurou ali, há quase três semanas, o seu próprio negócio sobre rodas. A iniciativa só foi possível após pais de alunos da escola organizarem uma vaquinha virtual para ajudar a dar melhores condições à família do baiano que decidiu ganhar a vida em Brasília.

O Metrópoles contou a história de Juraildo, que lutava para cuidar do filho de 5 anos, diagnosticado com um câncer raro, e divulgou a campanha de arrecadação. Depois da publicação da matéria, a vaquinha para ajudar o tio do churros conseguiu não apenas alcançar a meta inicial, de arrecadar R$ 50 mil, como superá-la. Em quatro meses, 748 pessoas doaram cerca de R$ 60 mil.

Tudo mudou na minha vida e na do meu filho. Já tinha perdido as esperanças. Hoje, só tenho que agradecer. Agradecer a Deus, a vocês que contaram a minha história, à Renara e ao Léo que me ajudaram desde o início, e à Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace)"
Juraildo da Rocha

Renara e Leonardo Araújo conheceram o barraco de madeira em que o vendedor de churros vivia com a criança, na Estrutural, e, diante da situação precária que encontraram, decidiram lançar a vaquinha para ajudar quem sempre adoçou as manhãs e as tardes dos estudantes do Ciman.

Todo o valor doado foi investido em melhorias para Juraildo e seu filho. Durante o tratamento do pequeno Ruan Silva, o tio do churros, muitas vezes, precisou trocar o expediente no estacionamento do colégio pelos corredores do Hospital da Criança. O orçamento da casa ficou comprometido. O carro comprado antes de receber o diagnóstico da criança estava com as prestações atrasadas. E as faturas dos cartões de crédito se acumularam.

Com a campanha, Juraildo e Ruan conseguiram uma nova casa – 30 parcelas mensais do aluguel da residência já foram quitadas. E a lista de mudanças vividas pelos dois não para somente no novo endereço. O dinheiro arrecadado garantiu também fazer algumas reformas no imóvel, como a adaptação da cozinha para a fabricação dos doces; liquidar as prestações do veículo; comprar um trailer, regularizá-lo, customizá-lo e adaptá-lo ao negócio; adquirir um forno industrial e matricular o Ruan em uma escola particular.

 

Por mais de um ano, o vendedor teve que ser cauteloso em relação aos passos do filho. As sessões de quimioterapia debilitavam o sistema imunológico da criança. Assim, colégio, shoppings, parques ou cinema deixaram de estar no trajeto dos dois. Hoje, com o tratamento concluído, a preocupação do Juraildo é evitar que o Ruan corra em direção aos carros, já que o pequeno guarda uma energia e uma vontade de brincar típica dos meninos de 5 anos.

Entre as mordidas dadas no churros, Ruan contou: “Tia, acho que serei um aluno nota 10″. E enquanto devorava o quitute, ele emendava todas as descobertas experimentadas desde que as visitas aos hospitais diminuíram: “Sabia que futebol é muito legal? Sou atacante! Torço para o Flamengo. Quero ser policial”.

Antes, o Ruan não comia um biscoito. Agora, ele só quer saber dos churros"
Juraildo da Rocha

Além de estacionar o trailer no Ciman, o Juraildo também oferece seus serviços em eventos e festas particulares. Quem quiser contratar o Churros do Jura, pode entrar em contato com ele por meio dos telefones 99179-5623 e 99608-3069.



COMENTE

 
Colégio CimanChurros do Jura

Leia mais: Comportamento