*

A polêmica envolvendo uma vinheta exibida no SBT na terça-feira (6/11) rendeu assunto até para Celso Portiolli. O apresentador usou as redes sociais nesta quinta (8) para defender o slogan “Brasil: ame-o ou deixe-o”, usado durante o período da ditadura militar no governo de Emílio Garrastazu Médici.

No Twitter, Portiolli compartilhou uma publicação de um jornal acerca da vinheta e declarou: “Brasil: ou você ama ou a Venezuela é logo ali”. Na legenda, o contratado do SBT perguntou: “Que tal essa?”.

Se o comunicador achou que o debate tinha acabado aí, se enganou. Vários internautas se irritaram com ele e declararam: “Triste colocação de alguém que admirava”. Em resposta a isso, Portiolli disse que o internauta não devia gostar dele de verdade. O apresentador seguiu rebatendo críticas, mas decidiu apagar seus posts logo após.

Equívoco

A veiculação da vinheta gerou uma série de críticas à rede de Silvio Santos. A emissora, porém, declarou ter cometido “um equívoco de não se atentar que este bordão foi forte na época do regime militar”. Na época, a frase se referia aos brasileiros que se exilaram em outros países a fim de fugirem da ditadura.