Caso Manoel Soares: 4 expressões racistas desconhecidas por muitos

Ao vivo, o apresentador repreendeu a atriz Marcela Fetter por usar o termo "ovelha negra" no programa Encontro, da Globo

atualizado 11/08/2022 19:04

foto colorida de um homem e uma mulher Reprodução/Globo

Nessa quarta-feira (10/8), um acontecimento durante o programa Encontro, da Globo, movimentou as redes sociais. A atriz Marcela Fetter, que interpreta Érica na novela Pantanal, usou o termo “ovelha negra” para se referir à sua personagem na trama. O apresentador e jornalista Manoel Soares, imediatamente, rebateu o comentário de Marcela, dizendo “ou branca”. Os risos tomaram conta do ambiente, impedindo o climão.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

No entanto, o assunto foi amplamente debatido na web. Internautas criticaram a atitude da atriz. “A bicha não aprendeu ainda que esse termo é racista e me solta essa ao vivo. QUERIDAAAAAA”, opinou um usuário do Twitter. “A Marcela Fetter tacou um ‘a Érica é a ovelha negra da família’ e o Manoel Soares automaticamente: ‘ou branca’. Irraaaaa. Gostei hein!”, elogiou outro.

A seguir, confira expressões consideradas racistas para não errar mais. A citada pela artista integra a lista.

“Ovelha negra”

A expressão é empregada para se referir a uma pessoa que não se encaixa em determinado grupo. Nesse sentido, a ovelha considerada normal seria a de lã branca. O termo dá a entender que quem não tem a pelagem nesse tom merece desprezo.

“Da cor do pecado”

Comumente usado para elogiar pessoas com o bronze em dia, o termo se associa ao imaginário da mulher preta hipersexualizada. A ideia de pecado ainda é negativa em uma sociedade firmada na religião, como a brasileira.

“Negra linda”

A expressão é regularmente utilizada com o intuito de elogiar uma mulher preta. No entanto, façamos uma reflexão: ao elogiar uma mulher branca, as pessoas não dizem “você é uma branca linda”, apenas dizem que ela é linda. Então, por que destacar o fato da pessoa ser preta antes de elogiá-la? É como se estivessem dizendo que, apesar de preta, ela é bonita. Ao enaltecer um indivíduo negro, não mencione o tom de pele dele.

“Não sou tuas negas”

A expressão, além de racista, é machista. O termo reforça a visão da sociedade de que a mulher preta é “de todo mundo” ou “qualquer uma”, alguém com quem se pode fazer qualquer coisa. Novamente, voltamos ao período da escravidão, em que as escravas eram propriedade dos homens brancos e comumente sofriam abusos sexuais.

Assista ao momento em que a atriz usa a expressão racista e é repreendida ao vivo:

Mais lidas
Últimas notícias