No chuveiro. Hidratantes para banho prometem ajudar a pele na seca

Para agilizar o dia a dia, os hidratantes precisam ser enxaguados e ajudam a repor a camada lipídica da pele, evitando que a água evapore

Na busca por uma pele bem hidratada, são muitas as opções de produtos. Uma das mais interessantes é uma fórmula específica para banho: basta passá-la na pele úmida e enxaguar em seguida. A ideia é que funcione como um hidratante comum, só que mais confortável para o tempo frio (e para quem não tem costume de passar o produto pós-banho).

A explicação para o funcionamento é que os poros estão abertos por conta da água quente e recebem melhor o produto, que é rico em óleos vegetais. “Pela composição, ele repõe o manto lipídico da pele, que é uma camada de gordura, uma proteção, que evita a perda de água pela evaporação”, explica o dermatologista Ricardo Fenelon.

Mas, segundo ele, o consumidor deve ficar de olho: às vezes o produto sai na toalha, dependendo da fricção, ou até um pouco na água. “Recomenda-se enxaguar, mas sem esfregar”, ensina a também dermatologista Maria Clara Canedo. Quem tem doenças de pele ou passa por uma secura intensa pode precisar aplicar hidratante adicional.

A eficácia dos produtos é parecida, mas Fenelon acredita que o produto convencional ainda é mais indicado por não sair com tanta facilidade. E os dois dermatologistas chamam a atenção para a verdadeira estrela quando se fala de hidratação: a água. O organismo precisa estar bem hidratado. “É bom evitar banhos longos, muito quentes e com sabonetes inadequados”, conta Maria Clara. São esses hábitos que acabam retirando a camada lipídica da pele e, por isso, é preciso apostar nos hidratantes.